Sobe para nove total de mortos em desabamento no Rio

O trabalho de salvamento ocorre ininterruptamente desde a tragédia, que ocorreu na manhã de sexta-feira. Mais de 100 bombeiros se revezam no salvamento, que conta com cães farejadores e um drone

Com a retirada de mais dois corpos dos escombros, subiu para nove o número mortos no desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro. Na noite de sábado (13), os bombeiros retiraram o corpo de uma mulher adulta e de uma criança do sexo masculino.

Ao todo, foram retiradas 17 pessoas dos escombros, sendo sete já sem vida. Outras duas pessoas que foram socorridas e hospitalizadas não resistiram aos ferimentos: um homem de 41 anos e um adolescente de 12. Os bombeiros trabalham hoje (14) com a estimativa de que ainda há 15 desaparecidos sob o que restou dos prédios.
Desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, deixou mortos e feridos.

O trabalho de salvamento ocorre ininterruptamente desde a tragédia, que ocorreu na manhã de sexta-feira,quando duas pessoas mortas foram encontradas. O número de vítimas subiu na medida em que os Bombeiros Militares atuaram na área. Mais de 100 bombeiros se revezam no salvamento, que conta com cães farejadores e um drone.

Construção é irregular

Peritos da Polícia Civil estiveram no local ontem para investigar o desabamento. O caso foi registrado na 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca)

Construídos de forma irregular em uma área de encosta, os prédios vieram abaixo depois de uma semana de chuva intensa no Rio de Janeiro. Para hoje, o centro de operações da prefeitura do Rio prevê a possibilidade de mais chuva de moderada a forte na parte da tarde.

Os prédios estavam interditados pela prefeitura, que afirmou que a área é controlada por uma milícia, o que dificulta o trabalho de fiscalização. O município afirmou que três prédios no mesmo condomínio devem ser demolidos.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO