Licitação para os quiosques do Parque Ipanema tem 6 vencedores

Contrato será assinado em cinco dias e obras serão iniciadas em uma semana, devendo ser concluídas em seis meses

Reprodução


O projeto do quiosque envolve cozinha e dois banheiros, além de área externa com mesas e cadeiras

Seis empresas venceram o processo licitatório para construir e operar os serviços que serão oferecidos nos seis quiosques – em três módulos distintos – a serem instalados no Parque Ipanema, conforme projeto elaborado pela Prefeitura de Ipatinga. A homologação consta no Diário Oficial desta sexta-feira (8). A abertura dos envelopes ocorreu nesta quinta-feira (7), às 13h, conforme previsto no edital da Concorrência 017/2018.

Os representantes dos seis interessados no certame apresentaram-se à Comissão Permanente de Licitação na sala de reuniões da Seção de Compras e Licitações da Secretaria Municipal de Administração, no horário programado. Após o credenciamento das empresas, os envelopes de habilitação foram abertos, seguindo-se as propostas de preços.

Os vencedores da licitação são uma rede de franquia de açaí, de Tarumirim; Produtos Boachá, de Ipaba; os investidores Marlene Lúcia da Silva e Magna Gervazio de Paula Madeira, ambos de Coronel Fabriciano; Maria do Socorro de Fátima e Vivian Araújo Pimentel, as duas de Ipatinga. Todas as empresas foram declaradas habilitadas e nenhuma delas recorreu. A assinatura do contrato com as empresas ocorre em cinco dias úteis.
Divulgação PMI


A abertura dos envelopes ocorreu nesta quinta-feira, na Seção de Compras e Licitações da PMI

Módulos
As empresas vencedoras terão seis dias para iniciar as obras, com conclusão prevista em seis meses. Cada um dos três módulos tem área de 386 m². Um deles ficará na região central da lagoa, posicionado em frente à ilha do catavento. Os outros dois estarão fixados nas extremidades laterais da lagoa. A ideia é gerar menor impacto visual e as instalações devem seguir exigentes padrões sanitários. O projeto arquitetônico elaborado pela administração municipal foi aprovado pelo Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Artístico de Ipatinga (Comphai).

Cada quiosque terá cozinha, dois banheiros e área externa com 15 mesas e quatro cadeiras cada, mais guarda-sol. Conforme previsto no edital, o valor total do investimento para construção dos quiosques será de R$ 132.703,49. Os custos com material e mão de obra ficarão sob responsabilidade das empresas vencedoras.

A concessão de uso do espaço público (Parque Ipanema) é permitida pela Lei Orgânica do Município, por meio da Lei Municipal nº. 3.726, de 14 de setembro de 2018, e regulamentada pelo Decreto Municipal nº. 8.949, de 29 de novembro de 2018. A necessidade da formalização da concessão está relacionada à clara demanda de se instalar os quiosques, com preços justos para os interessados exercerem as atividades comerciais do ramo de gêneros alimentícios de lanchonete, sorveteria e similares.

Já publicado no DA
Edital de concessão de quiosques no Parque Ipanema é republicado
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Viana 08 de Março, 2019 | 22:12
Ótima noticia ...mas a arquitetura do "quiosque" é muito feia......Poderia ter feito um concurso , entre os arquitetos do Vale do aço....para escolher o melhor projeto. Essa foto tá parecendo um container marítimo.
Elton Miranda Tavares 08 de Março, 2019 | 20:50
Deveriam colocar no edital que somente empresas de Ipatinga poderiam concorrer, ou pelo menos das seis, somente duas pudessem ser de fora da cidade. Como se trata da prefeitura municipal e do parque da cidade, deveriam priorizar empresários e investidores da cidade.
Trago Verdades 08 de Março, 2019 | 17:38
Ao contrário daquilo que o usuário "Pedrin Perito" cita em seu comentário, jamais foi ferido o Princípio Administrativo da Publicidade.

A cópia da Ata da Sessão de Abertura da Concorrência nº. 017/2018 encontra-se disponível no site da Prefeitura Municipal de Ipatinga para visualização de qualquer munícipe.

Acerca das demais informações inverídicas, faz-se importante ressaltar que o Edital, no item 6.1.7. cita como obrigação da Concessionária: "Apresentar ao fiscal do contrato, no prazo máximo de 15 (quinze) dias anteriores ao início das atividades, listagem dos produtos a serem comercializados, bem como dos equipamentos que serão utilizados/instalados, ficando ressalvado, desde logo, que todo o maquinário necessário ao funcionamento deverá ser providenciado pela Concessionária, às suas expensas;"

Quaisquer comentários, realizados antes da apresentação do documento, acerca do que será vendido nos quiosques, trata-se de mera suposição.

Antes de publicar um comentário dessa forma, deve-se ler com cuidado o Edital.
Boneca 08 de Março, 2019 | 16:29
Que noticia boa, pelo menos não teremos barracas imundas, cheias de produtos vencidos, ratos que tinham o tamanho de uma bexiga. Esperamos que os quiosques sejam limpos e que a higiene reine. Haaaa e que os preço não sejam tao abusivos quanto eram as barracas, que cobravam R$12,00 por um refrigerante.
Jose Arinos 08 de Março, 2019 | 14:59
Muito bom , vamos acelerar a construção dos quiosques para deliciarmos uma boa cervejinha companhada de um bom tira gosto.

sucesso a todos.
Pedrin Perito 08 de Março, 2019 | 07:44
Cadê a transparência? Quanto quanta uma ofertou pelos uso dos quiosques?
Pelo visto e de conhecimento publico,essa Boacha e essa de açai,são empresas de generos alimenticios que usam monoprodutos,detalhe previsto no edital,ou seja não pode.Ainda que aleguem que tenha picole,sorvete,ambos tem produto base unico..agora se por exemplo boachá explorar venda de coxinha e caldo de cana..beleza..Por favor Boacha..acaba com esses carrinhos barulhentos dia inteiro na cabeça da gente.Seus produtos sao otimos.Precisa forçae nao.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO