05 de julho, de 2024 | 08:00

Vale do Aço vacinou pouco mais da metade do público-alvo contra influenza

Divulgação
Vacinação infantil continua abaixo da meta preconizada de 90%Vacinação infantil continua abaixo da meta preconizada de 90%

Por Matheus Valadares - Repórter Diário do Aço
Nos municípios da Região Metropolitana do Vale do Aço (RMVA), já foram aplicadas até esta quinta-feira (4) 99.960 doses da vacina contra a influenza, o que representa 55,83% de um público-alvo de 179.037 pessoas. Os dados foram extraídos pela reportagem do Diário do Aço do Painel do Ministério da Saúde, atualizado diariamente.

Santana do Paraíso é o município com maior cobertura vacinal, proporcionalmente. Já foram imunizadas 8.926 pessoas de uma meta de 12.441, o que significa 52,76%. Em Ipatinga, já foram aplicadas 55.757 doses; a população-alvo, é 94.446, o que representa uma taxa de 49,58%.

Já em Timóteo, do total de 31.106 de público-alvo, 18.071 foram vacinados, o que compreende 41,02% da meta. Coronel Fabriciano é o município com a menor cobertura vacinal, até o momento; somente 36,55%, de uma população-alvo de 41.044 receberam o imunizante. Isso significa que 17.205 doses foram aplicadas até esta quinta-feira.

Os índices estão bem abaixo da meta estabelecida pelo Ministério da Saúde (MS), que é de pelo menos 90%.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) enfatiza que a campanha de vacinação contra a gripe “ainda está em andamento”. De acordo com o MS, os municípios poderão continuar vacinando enquanto durarem os estoques da vacina contra a influenza nos serviços de saúde. “A inserção das doses administradas poderá ser incluída no sistema de informações do órgão federal até o dia 31/01/2025”, informou a SES-MG.

Vacinação em crianças
A taxa de imunização em crianças, um dos grupos prioritários da campanha, também segue aquém nos municípios da região. Em Coronel Fabriciano foram vacinadas 2.888, de uma expectativa de 6.344, o que equivale a apenas 45,52%.

Em Ipatinga, o índice atingiu um pouco mais da metade do público-alvo: 57,24%; de 13.371, somente 7.653 foram vacinados. Em Santana do Paraíso, foram imunizadas 2.165 crianças de uma meta de 3.428, o que representa 63,16%.

Por fim, Timóteo imunizou 2.041 crianças de uma população-alvo de 4.652, ou seja, 43,87%.

Importância da vacinação
Em entrevista concedida ao Diário do Aço, em reportagem especial publicada no Dia Mundial da Imunização, Márcio Castro, médico infectologista que atua no Vale do Aço, disse que governo e pais têm responsabilidades em manter a caderneta de vacinação em dia nos pequenos.

“A saúde, desde a Constituição, é dever do Estado. Ele tem que gerar todos os recursos possíveis para garantir a imunização de todas as crianças. Isso vai desde pesquisa, produção, compra, distribuição e fazer com que chegue na ponta. Fazer campanha, incentivar e cobrar. O pai tem responsabilidade de garantir ao filho aquilo que é melhor. Por exemplo, se você está de carro, a criança tem que estar no banco de trás com cinto e cadeirinha, não é? São regras.

Idem para a vacina. Não interessa se o pai quer ou não quer, se ele é a favor ou contra a vacina, é a segurança dessa criança. É obrigação legal e moral do pai vacinar os seus filhos”.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Zé Doido

05 de julho, 2024 | 08:13

“Taí o legado que o miliciano genocida deixou, desinformações, descrédito na ciência e muita mentira, tudo a fim de destruir o pouco de bom que esse país tinha.
Vacinas salvam vidas, ele não.

#VacinasSimEleNão”

Envie seu Comentário