22 de junho, de 2024 | 06:00

Ipatinga faz mais um jogo em casa 'cumprindo tabela' na Série D

Vinicius Gentil/Divulgação
Possibilidades do IFC ser um dos quatro classificados do Grupo 6 à próxima fase são baixasPossibilidades do IFC ser um dos quatro classificados do Grupo 6 à próxima fase são baixas

Com um público novamente reduzido (a média não tem passado de 250 pessoas por jogo em casa) para acompanhar nas cadeiras do Ipatingão, o Ipatinga Futebol Clube volta a campo na tarde deste sábado (22), 17h, pela Série D do Brasileirão. Tende a ser mais um “show de horrores”, dada a campanha pífia da equipe até esta 10ª rodada (apenas 7 pontos em nove jogos). Nem mesmo o ingresso a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada) atrai espectadores.

O adversário será o Serra, equipe capixaba que não vence a quatro jogos (o último triunfo foi exatamente contra o Tigre, no jogo de ida, no Espírito Santo), porém soma 11 pontos e está no G4.

Embora tenha chances matemáticas, as possibilidades de o time ipatinguense ser um dos quatro classificados do Grupo 6 à próxima fase são cada vez menores, dada a péssima campanha. O desânimo reina na torcida e parece ser o reflexo do elenco fraco tecnicamente montado às pressas para esta disputa.

Dúvidas
A escalação do Tigre só deve ser oficialmente conhecida mesmo nos vestiários. O treinador Renato Peixe vem realizando experiências ao longo dos treinamentos, em seguidas tentativas de melhorar o rendimento.

O time pode ir a campo com: Douglas Baldini, Espanhol (Leandrinho), Alex Trindade, Uchôa e Kayo Lopes; Marquinhos, Paranhos (The Lanza), William e Gérson Magrão; Da Silva (Simon) e Douglas Andrade.
O árbitro será Olivaldo José Alves Moraes (PA), auxiliado pelos mineiros Magno Arantes Lira e Bernardo de Souza Pádua.

Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia entrada) estarão à venda na bilheteria do estádio Ipatingão.

Protesto contra presidente
Fora de campo, a torcida ipatinguense manifesta sua insatisfação com a diretoria do clube. O destinatário é o presidente Nicanor Pires, alvo de protesto nesta sexta-feira (21).

Várias faixas foram afixadas no entorno do Ipatingão e no viaduto da BR-381 próximo ao Parque Ipanema, que pediam sua saída imediata do comando da agremiação. Nos dizeres, afirmavam que o dirigente já “afundou” o Tupi e fez o mesmo com o Ipatinga, rebaixado este ano ao Módulo B do Mineiro e com campanha pífia nesta Quarta Divisão do Brasileiro.

O Ipatinga foi transformado em SAF, mas atualmente não tem um titular deste comando, estando a direção nas mãos do diretor de futebol Amarildo Ribeiro e do presidente Nicanor Pires.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário