14 de junho, de 2024 | 16:46

Árbitros se preparam para a Copa América

Divulgação/Conmebol
Objetivo do seminário é atualizar conceitos teóricos e continuar com a preparação física para o torneio de seleções  Objetivo do seminário é atualizar conceitos teóricos e continuar com a preparação física para o torneio de seleções

Árbitros, árbitros assistentes e árbitros VAR convocados pela Conmebol, juntamente com seus colegas da Uefa e Concacaf que vão trabalhar na Copa América dos EUA, estão reunidos desde quinta-feira (13) no Seminário de Árbitros realizado pela Conmebol, em Dallas, no Texas, com o objetivo de atualizar conceitos teóricos e continuar com a preparação física para o torneio de seleções mais antigo do mundo. A Copa América terá início dia 20 de junho e a estreia do Brasil está marcada para o dia 24, contra a Costa Rica.

O seminário seguirá até o dia 17 (segunda-feira). Os profissionais convocados participam do Seminário a fim de reforçar conceitos técnicos de forma abrangente, trabalhando os aspectos físicos. Realizam também diversas atividades de treinamento em campo, sala de aula e cabines VAR.

“Essa convocação é um compromisso de todos nós, de estarmos em um torneio com muita história. É uma grande responsabilidade de todos nós estarmos aqui. Todos os colegas se sentem representados por cada um de vocês. Todos estarão acompanhando o nosso trabalho, por isso, falo de responsabilidade, compromisso e de fazer a coisa certa”, comentou Enrique Cáceres, presidente da Comissão de Árbitros da Conmebol, ao dar as boas-vindas aos convocados.

Entre os temas abordados estão lances de jogo, simulações em cabine VAR; avaliações técnicas e físicas, além de trabalhos de fisioterapia regenerativa, para que os árbitros cheguem à Copa América aptos para o melhor desempenho.

Foram convocados 101 árbitros para a Copa América, entre os quais os pertencentes à Conmebol, à Uefa, no âmbito de um acordo estratégico de intercâmbio entre as Confederações, e os da Concacaf, como convidados.

É importante destacar que pela primeira vez na história da Copa América masculina, as mulheres foram convocadas, fruto do grande trabalho realizado nas temporadas anteriores e do compromisso assumido pela Conmebol desde 2016, que se compromete ao desenvolvimento das mulheres dentro e fora do campo de jogo – inciativa que também tem sido tratada como prioridade pela gestão de Ednaldo Rodrigues à frente da CBF.

Ao todo, 11 brasileiros foram convocados. A árbitra Edina Alves e a assistente Neuza Back estão no grupo de oito mulheres escaladas pela Conmebol. Na última Copa do Mundo Feminina, Edina se tornou a primeira árbitra brasileira a atuar em oito partidas de Mundiais entre homens e mulheres, superando o recorde de Carlos Simon, que havia apitado sete jogos em três Copas do Mundo (2002, 2006 e 2010).

Wilton Sampaio e Raphael Claus também foram escalados pela Conmebol para atuar na Copa América.
O Brasil, que teve o maior número de convocados, terá ainda como representantes no quadro de arbitragem os assistentes Danilo Manis, Rodrigo Correa, Bruno Boschilia e Bruno Pires. Daniel Nobre, Pablo Gonçalves e Rodolpho Toski serão os árbitros auxiliares de vídeo (VAR). A Colômbia teve dez árbitros escalados, seguido da Argentina, com nove.

Entre os instrutores, a CBF será representada na Copa América por Emerson Carvalho, vice-presidente da Comissão de Arbitragem, Regildenia Moura, membro da Comissão de Arbitragem, e Péricles Bassols, gerente técnico VAR.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário