05 de junho, de 2024 | 09:32

Mineiros cobram providências para melhoria de sinal de telefonia

Quedas de sinal e cobertura insuficiente, tanto na capital quanto no interior do Estado, motivam críticas à operadoras Claro, Vivo e TIM

Divulgação
Falhas no sinal de telefonia celular gera reclamações por parte dos usuários de diversas operadoras; atualmente, quatro empresas dominam o mercado Falhas no sinal de telefonia celular gera reclamações por parte dos usuários de diversas operadoras; atualmente, quatro empresas dominam o mercado

Em uma audiência promovida pela Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realizada nesta terça-feira (4/6, deputados e lideranças municipais cobraram a melhoria da qualidade dos serviços prestados pelas operadoras de telefonia celular. A falha na prestação do serviço tem gerado reclamações dos mineiros.

"As principais queixas apresentadas aos representantes das empresas foram a má qualidade do sinal, as interrupções na prestação do serviço e a grande quantidade de fios e cabos soltos nas ruas das cidades. Os vereadores de vários municípios do interior do Estado também cobraram mais investimentos na ampliação da cobertura de celular", informaram membros da comissão.

O requerimento para a realização da audiência é assinado pela deputada Maria Clara Marra (PSDB) e pelos deputados Eduardo Azevedo (PL), Doorgal Andrada (PRD), Elismar Prado (PSD), Adriano Alvarenga (PP) e Douglas Melo (PSD).

O presidente da comissão, deputado Adriano Alvarenga, reclamou da falta de compromisso das empresas com seus clientes. Ele argumentou que a telefonia celular é essencial e defendeu que as operadoras têm a obrigação de prestar um serviço de qualidade a todos os seus consumidores. “No interior do Estado, estão chamando a Vivo de Morta e a Claro de Escura”, ironizou.

O deputado Eduardo Azevedo lamentou que a má qualidade da internet móvel leva os clientes a ficarem dependentes do sinal de wi-fi. Ele ressaltou que as operadoras têm lucros crescentes e, ainda assim, os consumidores não são plenamente atendidos. “O faturamento existe. O que acontece é que, ao invés de investir em qualidade, as empresas estão enchendo os bolsos dos seus acionistas”, afirmou.
Divulgação ALMG
Comissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte - debate sobre a qualidade dos serviços prestados pelas operadoras de telefonia móvel no EstadoComissão de Defesa do Consumidor e do Contribuinte - debate sobre a qualidade dos serviços prestados pelas operadoras de telefonia móvel no Estado

Um dos parlamentares criticou a falta de sinal nas rodovias e cobrou que as operadoras divulguem quando não têm condições de oferecer cobertura a todos os clientes de uma determinada localidade. O entendimento é que a falta de sinal de celular gera prejuízos econômicos e cobrou das empresas uma compensação para os clientes que ficam sem a prestação do serviço.

Empresas de telefonia dizem investir na melhoria do serviço


Os representantes das operadoras de telefonia celular rebateram as críticas apresentadas na reunião e argumentaram que investem na melhoria da qualidade do serviço.

O gerente de Relações Institucionais da Vivo, Ricardo Mascarenhas Lopes Cançado Diniz, ressaltou que a empresa investiu em 2023 R$ 9 bilhões para a modernização de sua infraestrutura em todo o Brasil. Desse total, R$ 680 milhões foram destinados a Minas Gerais.

Ele explicou que, como o número de usuários ao redor de cada antena é variável, não é possível garantir um padrão único de qualidade do sinal. E negou que a empresa faça oferta de vendas acima da sua capacidade de atendimento.

Segundo o gerente, as oscilações na capacidade da rede da Vivo se devem a quedas de energia, roubos de cabos e vandalismo. Por isso, ele defendeu a criação de uma delegacia de polícia especializada no combate a crimes envolvendo serviços concessionados.

O coordenador de Operações da Claro, Ildelano Ferreira, disse que a empresa investe continuamente na ampliação da qualidade e na expansão da sua rede. Segundo ele, nos últimos dois anos, o número de antenas foi ampliado em 50% e a cobertura da operadora chegou a 169 novos municípios.

Por meio do programa Alô Minas, do Governo do Estado, 78 distritos passaram a contar com cobertura da Claro. Já o sinal 4G da empresa foi ativado em 325 cidades em 2023. “Mesmo com esse crescimento, a Claro continua prezando por manter o alto nível de qualidade de sua rede para os clientes”, garantiu o coordenador.

Já o assessor jurídico da TIM, Clêinis de Faria e Silva, disse que o sinal da operadora tem melhorado bastante e reclamou da dificuldade para a instalação de antenas devido a normas restritivas em diversos municípios. Ele ainda informou que a empresa tem feito interlocução com as prefeituras para ampliar a sua conectividade.

Falta de concorrência prejudica os consumidores


A falta de concorrência é uma das causas da má qualidade dos serviços prestados pelas empresas de telefonia móvel, na avaliação da assessora jurídica do Procon Assembleia, Marina Bicalho Lima. Ela lembrou que as operadoras de celular lideram o ranking de reclamações dos consumidores e lamentou que, desde a CPI da Telefonia, que funcionou na ALMG em 2013, pouco foi feito para mudar esse quadro.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) monitora a qualidade do serviço de telefonia celular e abre procedimentos que podem resultar na aplicação de multas às empresas. Segundo o gerente regional do órgão regulador, Otávio Barbosa da Silva Soares, em muitos casos é proposto um termo de ajuste de conduta em que o valor das multas é convertido em investimentos na expansão do serviço.

Para ampliar a concorrência em pequenas localidades, que muitas vezes contam com uma única operadora de celular, a Anatel está elaborando um novo regulamento para permitir a atuação de prestadores de pequeno porte, que poderão utilizar partes do espectro eletromagnético que estejam ociosos.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Alessandro Martins Duarte

07 de junho, 2024 | 16:45

“A TIM e a vivo tem acionista em comum a espanhola Telefônica! Agora uma coisa é certa para instalar uma antena de celular cada município tem uma lei diferente sobre isso o que as vezes leva anos e custa muito caro para a operadora! A burocracia no Brasil atrapalha demais.”

Sacapó

06 de junho, 2024 | 09:28

“Tive chip da OI, hoje Claro, tudo porcaria.
Oferece plano para melhoria do sinal,
o preço aumenta e qualidade piora.
Internet, então... lixo.
Se a propriedade fosse Elon Musk, funcionaria.”

Marley

05 de junho, 2024 | 22:02

“Tenho chip da vivo a muitos anos, nem tanto por opção, mas pela necessidade de manter contato com familiares que residem em cidades que só tem sinal da vivo (quando tem). Tenho um chip da claro (antiga oi), também a muito tempo e sempre preferi a vivo porque não me deixava na mão. Mas de uns anos pra cá estão péssimas na prestação de serviços, saudades de quando a vivo era Telemig, não tinha pra ninguém. Desde que as operadoras começaram a somar a compra de outros serviços, como internete, TV por assinatura e por aí vai, tudo só piorou.”

Antonio

05 de junho, 2024 | 19:53

“Aqui em Belo oriente e seus distritos a Vivo para ficar péssimo tem que melhorar muito faz dias quenta ruim hoje mesmo estamos sem sinal”

Cristiano Carlos

05 de junho, 2024 | 19:11

“Realmente o sinal de internet móvel da CLARO caiu de mais de qualidade? Em Goiânia/Go em vários locais da capital e bairros o sinal está ficando sempre no 3G nem 4G tá fixando. Assim falam muito do 5G mas nem 4G pega no geral por assim um sinal mas antigo? no meu Bairro Residencial Jardim do Cerrado, só funciona a CLARO e agora pra ficar melhor tem lugares só no 3G, lamentável o descaso e preocupação conosco clientes ?”

Rodrigo

05 de junho, 2024 | 12:47

“Como disse um entrevistado acima na reportagem,a tum(Tim),a morta (vivo) e a escura (claro), acharam que simplesmente dividindo os clientes da antiga Oi,elas seriam capazes de fornecerem bons serviços sem fazerem nenhum grande investimento, além do que foi pago na compra da Oi.
Os serviços das três operadoras ficaram horríveis. Ou já eram...??”

Jota

05 de junho, 2024 | 12:35

“O sinal de telefonia móvel no Vale do Aço é PÉSSIMO. Seja de que operadora for. PÉSSIMO!
Como sou cliente da VIVO (MORTA), quero deixar o meu grau de satisfação: PÉSSIMO!!!
Algumas coisas que pensei durante a leitura da matéria:
CPI de nada vale.
Concorrência? Vai ver que as três empresas, tem o mesmo dono.
Para eles está tudo ótimo. Para nós (usuários), uma lástima!!!
Aqui em Timóteo a VIVO está uma "droga"”

Envie seu Comentário