10 de maio, de 2024 | 15:00

Concluída investigação de estupro de vulnerável praticado pelo irmão contra irmã

Divulgação
Vítima sofria abusos do irmão desde os oito anos e, aos 15, denunciou o caso à polícia e pediu abortamento legalVítima sofria abusos do irmão desde os oito anos e, aos 15, denunciou o caso à polícia e pediu abortamento legal

A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em Caratinga anunciou que concluiu nesta sexta-feira (10), inquérito policial que apurava prática de estupro de vulnerável em Caratinga. Consta no relatório da PCMG, que no dia 16 de julho de 2021, a vítima procurou a unidade policial para noticiar os fatos e solicitar um abortamento legal, tendo em vista que foi vítima de abuso sexual praticado pelo seu próprio irmão.

“A vítima destacou que os abusos eram praticados desde quando ela tinha oito anos de idade, porém, quando estava com 15 anos após ter mantido relação sexual não consentida descobriu que estava grávida do seu próprio irmão, razão pela qual solicitou o abortamento legal”, destaca a nota da PCMG.

As provas foram produzidas e os materiais genéticos do feto, da vítima e do investigado foram encaminhados ao instituto de criminalística da PCMG, que concluiu ao fim do ano de 2023 que o investigado era o pai do feto, resultado do abortamento legal.

O inquérito policial foi instruído com provas objetivas (exame de DNA), bem como com os depoimentos de testemunhais, além das declarações da vítima que ao completar 18 anos pode ser ouvida em sede policial. Com a finalização do inquérito policial o investigado foi indiciado pela prática de estupro de vulnerável, na forma do crime continuado, na forma da lei maria da penha.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Mark

12 de maio, 2024 | 07:57

“Omissao dos pais , estas situações de sexo em família não é raro ( entre irmãos com pouca idade) . Tinha que presumidamente ter vigilância constante.
Só lamentar e desacreditar ainda mais nas pessoas.”

Envie seu Comentário