24 de março, de 2024 | 11:23

Polícia Federal prende três suspeitos de encomendar morte de Marielle

Marcelo Freixo/Wikimedia Commons
A vereadora Marielle Franco tinha 38 anos quando foi assassinada a tiros em uma emboscada no centro do Rio de Janeiro, na noite de 14 de março de 2018A vereadora Marielle Franco tinha 38 anos quando foi assassinada a tiros em uma emboscada no centro do Rio de Janeiro, na noite de 14 de março de 2018
Com informações da Agência Brasil
A Polícia Federal realiza neste domingo (24) a Operação Murder Inc que apura os assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, além da tentativa de homicídio da assessora Fernanda Chaves. De acordo com fontes ligadas à investigação, foram presos Domingos Brazão, atual conselheiro do Tribunal de Contas do Rio, Chiquinho Brazão, deputado federal do Rio, e Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio.

Estão sendo cumpridos ainda 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal Federal, todos na cidade do Rio de Janeiro. A ação conta com a participação da Procuradoria-Geral da República e do Ministério Público do Rio de Janeiro.

Também apoiam a operação a Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio de Janeiro e da Secretaria Nacional de Políticas Penais, do Ministério da Justiça e Segurança Pública. A ação tem como alvos os autores intelectuais das execuções. São apurados ainda os crimes de organização criminosa e obstrução de justiça.

A Agência Brasil tenta contato com as defesas dos acusados. Domingos Brazão disse, em entrevista ao UOL em janeiro deste ano, que não conhecia e não lembrava da vereadora Marielle Franco.

Já Chiquinho Brazão havia divulgado nota no dia 20 de março, depois que a acusação de ser o mandante vazou na imprensa. A nota diz que ele estava “surpreendido pelas especulações” e afirmou que o convívio com Marielle sempre foi “amistoso e cordial”.

Nas redes sociais, a irmã de Marielle e ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, agradeceu o empenho da PF, governo federal, Ministério Público e ministro do STF Alexandre de Moraes. "Estamos mais perto da Justiça", considera Anielle. "Só Deus sabe o quanto sonhamos com esse dia! Hoje é mais um grande passo para conseguirmos as respostas que tanto nos perguntamos nos últimos anos: quem mandou matar a Mari e por quê?"

Também nas redes sociais, o ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Paulo Pimenta, destacou que medidas tomadas desde o início do mandato do presidente Lula foram decisivas para o esclarecimento do assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. "O Governo Federal seguirá cumprindo o seu papel para combater essas quadrilhas violentas que cometem graves crimes contra as famílias brasileiras. A continuidade das investigações vai com certeza esclarecer vários outros crimes", afirmou Pimenta.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Betão

25 de março, 2024 | 19:54

“Cara eu curto uma banda de Punk Rock de nome FACADA, esses ignóbeis inúteis estavam implicando até com a banda que já existia bem antes do episódio Fake que esses imbecis insistem em acreditar. A turma do apocalipse zumbí, Bolsonaro, Bolsonaro hugrrr, ahrrr kkkk”

Betão

25 de março, 2024 | 19:47

“Resposta: Capitão 26 se nem no governo do Bolsonaro não acharam ou não quiseram achar pra não mostrar o teatro encomendado, imagina nesse atual que tem mais com o que se preocupar kkkkkk”

Lucimar Vasconcelos

25 de março, 2024 | 07:45

“Quando a Policia Federal tem liberdade para trabalhar as investigações demoram, mas levam a um desfecho. Antes, na época do inelegível, os diretores eram substituídos a cada vez que avançavam na investigação. Duas mortes que com certeza tem interesses milionários envolvidos. Espero que toda a verdade apareça.”

Jns

25 de março, 2024 | 07:37

“Povo Abençoado do Brasil

Não acreditem nas blasfêmias disparadas contra a igreja do Silasmara Cutaia, o histérico mercador da fé, apontando suas igrejas como locais de recolhimento da bufunfa extorquida pela milícia na Zona Oeste do Rio.

O abençoado Robson Calixto, vulgo Peixe, assessor do Domingão Brazão, um dos mandantes do assassinato de Marielle, recolhia o troco nos dias 15 e 30 do mês.

O fofoqueiro Lauro Jardim, d'O Globo, não informou se a merreca brotava, milagrosamente, antes ou após a pregação do mefistofélico batedor de bumbo e operador da Bolsa de Valores Vitória em Cristo.”

Betão

24 de março, 2024 | 16:38

“A verdade é como o sol e a lua, não se escondem por muito tempo, sempre aparece.”

Bom

24 de março, 2024 | 15:06

“E a família bolsonaro?? Será que não tá no meio?”

Illuminati .:.

24 de março, 2024 | 14:37

“Agora falta esclarecer a estória do tal atentado do Adélio...se foi uma facada ou uma fakeada...aí sim vai balançar as estruturas desta nação de inocentes úteis...”

Roberto

24 de março, 2024 | 14:31

“Ué falaram que era Bolsonaro, pq a mídia agora tá muda?”

Capitão 26

24 de março, 2024 | 14:26

“A pergunta que não quer calar, quem mandou matar Bolsonaro? Quem mandou matar Celso Daniel? Quem mandou matar o Toninho do PT e todas as outras 8 testemunhas do caso Celso Daniel ?”

Ana

24 de março, 2024 | 11:28

“Como é bom ter uma polícia federal independente. Ficamos 4 anos sem prender nenhum bandido...”

Envie seu Comentário