Expo Usipa 2024 02 - 728x90

21 de março, de 2024 | 09:00

Ipatinga pode ser beneficiada com a redistribuição de vacinas contra a dengue

Fábio Marchetto/SES-MG
Em um primeiro momento, foram enviados imunizantes para 22 municípios das Unidades Regionais de Saúde de Belo Horizonte e de Coronel FabricianoEm um primeiro momento, foram enviados imunizantes para 22 municípios das Unidades Regionais de Saúde de Belo Horizonte e de Coronel Fabriciano
Por Matheus Valadares - Repórter Diário do Aço
O município de Ipatinga pode ser contemplado com a redistribuição da vacina contra dengue - Qdenga. Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (20), Nísia Trindade, ministra da Saúde, informou que a pasta vai redistribuir as doses dos imunizantes não utilizadas pelos municípios beneficiados. Nísia explicou que terão prioridade nesse processo municípios que decretaram situação de emergência em razão da doença.

“Vamos fazer a redistribuição das doses que não foram aplicadas e que estão nos municípios. Está em processo, tem que ser feito de forma muito cuidadosa”, afirmou.

Ipatinga se enquadra no perfil de cidades que podem receber as vacinas, visto que no dia 11 de janeiro o prefeito Gustavo Nunes instituiu o Decreto nº 10.918, que declara situação de emergência em razão de situação anormal de iminente perigo à saúde pública, em função do alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti.

Vale lembrar que no mês passado, o secretário de Saúde de Ipatinga, Walisson Medeiros, esteve em Brasília, onde se reuniu com Eder Gatti, diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde. O objetivo foi protocolar um ofício solicitando o envio urgente de vacinas contra a dengue para o município, que não constou na lista inicial de beneficiados divulgada em janeiro.

As cidades de Caratinga, Inhapim, Mesquita, Piedade de Caratinga, Santana do Paraíso e Timóteo, todas pertencentes ao Vale do Aço e seu Colar Metropolitano, também decretaram situação de emergência devido aos casos de arboviroses. Das listadas, Timóteo é a única que já recebeu doses da vacina.

Dirceu Aurélio/Imprensa MG
Menos de 30% do público-alvo foi vacinado contra a dengue em Minas GeraisMenos de 30% do público-alvo foi vacinado contra a dengue em Minas Gerais


Baixa adesão preocupa
Antes do anúncio de Nísia, em entrevista à rádio Itatiaia, o secretário de Saúde de Minas Gerais, Fábio Bacchereti, expressou preocupação quanto ao baixo índice de vacinação no estado e a necessidade iminente de ampliar a distribuição das vacinas para que os imunizantes não fossem “perdidos”.

“A vacinação está muito abaixo do que a gente esperava. Geralmente quando se vê uma doença muito forte e uma vacina disponível as pessoas correm para vacinar, mas não é o que nós estamos observando. O estado não utilizou mais de 30% das doses disponibilizadas para um público de 10 a 11 anos e mesmo expandindo para 14 anos, não estamos subindo muito essa vacinação”, disse preocupado.

“Essa primeira vacina, como tem um vencimento curto, não faz parte da segunda dose. A gente está discutindo a ampliação de municípios pelo critério do Ministério da Saúde, não adianta uma dose parada no posto vencendo se existe uma população enorme que não foi vacinada”, defendeu.

Ápice de casos de arboviroses
Indagado sobre a possibilidade de o estado ter chegado ao ponto mais alto de infecção das arboviroses, Bacchereti disse que a tendência é que os casos comecem a diminuir. “O estado é muito grande, mas em termos gerais atingimos sim o pico. Certamente, no final de fevereiro e começo de março batemos esse pico, e estamos com tendência de queda e já estamos observando uma pressão cada vez menor”, explicou.

Arboviroses na região
Na Macrorregião de Vale do Aço já foram confirmados 22.750 casos de chikungunya e 9.849 de dengue. Também foram confirmadas nove mortes em decorrência da chikungunya no Vale do Aço: sete em Ipatinga, uma em Timóteo e uma em Vargem Alegre. A dengue vitimou duas pessoas, ambas moradoras de Coronel Fabriciano.

Os dados constam no painel de monitoramento de casos da Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), atualizado na tarde desta quarta-feira (20).

Nota da prefeitura de Ipatinga
A Secretaria de Saúde de Ipatinga tem se empenhado junto ao Ministério da Saúde para receber, em caráter de urgência, os imunizantes que possibilitam uma ação mais efetiva para frear o avanço das arboviroses. Contudo, as primeiras tentativas de receber as vacinas foram frustradas com a explicação do governo federal de que havia uma "limitação de doses disponibilizadas pelo fabricante".

No entanto, com essa nova redistribuição, o município tem expectativas positivas em relação ao recebimento da remessa da vacina, já que se encaixa no perfil e declarou situação de emergência no município "em razão de situação anormal decorrente de iminente perigo à saúde pública, pelo alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, chikungunya e zika.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário