Expo Usipa 2024 02 - 728x90

10 de dezembro, de 2023 | 16:00

Lideranças solicitam ao governo federal investimentos e alterações no edital da BR-381

Arquivo DA
Em novembro deste ano, leilão de concessão da rodovia foi adiado pela terceira vez, por falta de interessadosEm novembro deste ano, leilão de concessão da rodovia foi adiado pela terceira vez, por falta de interessados

Silvia Miranda - Repórter Diário do Aço
Líderes do Movimento Pró-Vidas da BR-381 estarão em Brasília na próxima terça-feira (12), para participar de reuniões e discutir a necessidade de mudanças no edital do leilão de concessão da rodovia. A falta de empresas interessadas no leilão pode estar ligada a problemas existentes no atual pregão. Em Brasília, deputados federais de Minas Gerais também se reuniram no Ministério dos Transportes, para solicitar investimentos para a rodovia.

O edital de concessão do trecho da BR-381, de Belo Horizonte a Governador Valadares, foi publicado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em julho deste ano. Inicialmente, o governo previa mais de R$ 10 bilhões em investimentos com a concessão, com um contrato planejado para 30 anos. Agendado para ocorrer em novembro deste ano, o pregão foi adiado pela terceira vez, por falta de propostas de empresas interessadas.

O coordenador do movimento Pró-Vidas da BR-381, Clésio Gonçalves, analisa que o maior problema para a duplicação, atualmente, está no edital que se propõe para fazer a obra. "Se não fizerem alterações neste edital não teremos duplicação nunca. E por isso vamos a Brasília reunir com os órgãos e pessoas competentes, que entendem do assunto, para pedir que sejam feitos ajustes para atrair empresas. Não estamos defendendo nada de ilegal ou imoral, mas sim estudar uma forma de resolver essa questão, buscar a causa desse problema de leilão sem interessados", argumentou.

O movimento reforça que já são mais de 30 anos de luta da população do Médio Piracicaba, Vale do Aço, Vale do Rio Doce e Grande BH para duplicar a BR-381, no trecho Belo Horizonte-Governador Valadares, e acabar com título de “Rodovia da Morte”.

Ao longo dessas mais de três décadas, muitas manifestações, paralisações e promessas foram feitas, mas o máximo que se conseguiu foi a duplicação de dois trechos (lotes) entre o trevo de Caeté e Rio Una (em São Gonçalo do Rio Abaixo) e entre Nova Era/Antônio Dias e Jaguaraçu, em 2013, com cerca de 70 quilômetros, que representam menos de 25% do total dos 304 quilômetros de duplicação reivindicada.

"Neste período, dos últimos 30 anos, muitas rodovias no país foram licitadas ou leiloadas com sucesso. Em função disso, precisamos identificar o que precisa ser alterado para que possa viabilizar a execução das obras de duplicação”, defende Clésio Gonçalves.

Reuniões
Na capital federal, o grupo se reunirá dia 12 no Ministério dos Transportes, com o secretário executivo George Santoro, a secretária nacional de Transportes Rodoviários, Viviane Esse, e o subsecretário de Sustentabilidade, Cloves Benevides. O movimento também irá ao Tribunal de Contas da União (TCU), para um encontro com a auditora-chefe Laura Ávila Berlinck, na Unidade de Auditoria Especializada em Infraestrutura Rodoviária e Aviação Civil do órgão.

Carta Aberta
Na oportunidade, o grupo pretende entregar uma "carta aberta ao Ministério dos Transportes, ANTT e Tribunal de contas da União TCU”, assinada por mais 60 autoridades, entre prefeitos, presidentes de câmaras e dirigentes de entidades, que solicitam estes ajustes.

Anel rodoviário
O movimento está aguardando também uma reunião na diretoria do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), para tratar do gargalo que se tornou a saída de Belo Horizonte, que concentra todo o tráfego não apenas em direção ao Nordeste, mas também às praias do Espírito Santo, e Exportação de produtos Mineiros pelo Porto Vitoria, haja vista que entre a capital mineira e João Monlevade as BRs 381 e262 têm leito em comum.

Deputado afirma que Ministério se comprometeu em fazer investimentos na rodovia



Na semana que passou, a bancada mineira na Câmara Federal se reuniu com o ministro de Estado dos Transportes, Renan Filho, acompanhado de diretores da ANTT e de representantes do TCU, para discutir questões relacionadas à malha rodoviária federal de Minas Gerais. A pauta da reunião teve como foco as péssimas condições de trafego do Anel Rodoviário de Belo Horizonte, das BRs 040 e 381. As rodovias apresentam altos índices de acidentes fatais e preocupam as autoridades. O convite para a reunião partiu do líder da bancada, o deputado federal Luiz Fernando Faria (PSD).

Em conversa com o Diário do Aço, o parlamentar disse que a BR-381 é uma prioridade assumida pelo ministro. "Ficamos muito animados com esse compromisso, pois ele sabe dos problemas enfrentados na BR-381, conhece principalmente o traçado dessa rodovia, que é da época do império, muito antigo e que necessita de cortes, modificações e atualizações ao tráfego e veículos de hoje", contou o deputado.

Ainda conforme Luiz Fernando, o ministro reconhece a necessidade de o governo fazer investimentos, melhorar a estrada e só depois privatizar. "E ele se comprometeu em fazer estes investimentos e a previsão é que seja feito uma nova licitação no segundo semestre de 2024", destacou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Timotense

11 de dezembro, 2023 | 16:49

“Essa 381 é palanque pra políticos no vale do os representantes são fracos,se deixassem por conta de políticos a 760 ainda nem tinha começado, basta ver o contorno viário de Timóteo que vai eleger muitos sem vergonhas e vai continuar no papel”

Jota - Jota

11 de dezembro, 2023 | 06:58

“PEGA NA MENTIRA : NO PRIMEIRO MANDATO DO PRESIDENTE LULA, EM REUNIÃO NA SEDE DA FIEMG EM BH, A ENTÃO MINISTRA DA CASA CIVIL, DILMA ROUSSEF, FOI COBRADA SOBRE AS OBRAS DA 381. DISSE COM TODAS AS PALAVRAS : "A ORDEM DE SERVIÇO ESTÁ NA MESA DO PRESIDENTE PARA SER ASSINADA" .
PASSARAM DOIS MANDATOS DO LULA, UM DA DILMA, MICHEL TEMER, BOLSONARO E AGORA NOVAMENTE O LULA . ONDE FOI PARAR A OS - ORDEM DE SERVIÇO " ? - O RATO COMEU !!!”

Oliveira

11 de dezembro, 2023 | 06:29

“A duplicação da BR 381 BH a Governador Valadares não irá impedir os acidentes,mudará o tipo dele, sendo que, quando ocorrerem e vão, serão ainda mais graves. Trará conforto aos usuários e um custo elevado devido aos pedágios caros. Temos que cobrar a sua manutenção que hoje é inexistente. Dinheiro em caixa existe. Falta compromisso! Por outro lado, qual o porquê de um veículo atingir velocidade de 200 km/h sendo que a velocidade máxima permitida é de cerca de 100km/h? Por que não limitar para menos a sua velocidade final?”

Paulo

10 de dezembro, 2023 | 13:07

“? fácil privatizar quando o investimento é da estatal e o lucros com pedágio vão ser do setor privado. Dessa forma até eu posso comprar a concessão da 381”

Mourão

10 de dezembro, 2023 | 10:35

“No discurso que ocorreu no Parque Ipanema antes de ser eleito, o atual presidente prometeu que no dia 1 de janeiro de 2023 iria retomar a duplicação da 381. Tem gente que gosta de ser enganado e acredita”

Pamonha

10 de dezembro, 2023 | 10:05

“OS POLÍTICOS DA REGIÃO DO VALE DO AÇO E VALE DO RIO DOCE, SÃO MUITO FRACO, NÃO TEEM NENHUMA REPRESENTATIVIDADE, SÃO UM ZERO A ESQUERDA.”

Pedro Celestino Drumond Magalhães

10 de dezembro, 2023 | 09:45

“Para aonde foi os bilhões recuperados na "Operação Lava jato", dos acidentes Vale e Samarco, com certeza fazendo política nos bastidores e agradando cabos eleitorais. Aí faz uma reunião em Brasília e ficam satisfeitos de ouvirem promessas que no segundo semestre de 2024 haverá tentativa de novo leilão.
Tomem tento políticos...”

Envie seu Comentário