05 de dezembro, de 2023 | 06:00

Está salvo

Fernando Rocha

O jogo foi de dar “calo nas vistas”, mas o empate sem gols entre Botafogo e Cruzeiro foi suficiente para garantir a equipe celeste na Série A, e acabou com o sofrimento da sua torcida.

Tivesse um ataque melhorzinho, o time atual não teria passado tanto aperto e feito tanta raiva na China Azul, que passou quase todo o 2º turno fazendo contas para escapar do rebaixamento.

A defesa e meio de campo dão para o gasto, mas, apesar de criar boas chances, na hora de colocar a bola pra dentro da casinha, o ataque não funciona.

Além de escolhas ruins nas contratações, a SAF que comanda o Cruzeiro cometeu um erro inadmissível, que foi a demissão do técnico Pepa.

O time oscilou para baixo com uma sequência de resultados negativos, mas, no geral, a campanha com Pepa no comando era satisfatória, figurando na parte do meio da tabela.

Puxaram o tapete do português e se deram mal trazendo o fraco técnico Zé Ricardo, conseguindo se salvar quando recorreram ao experiente Paulo Autuori e ao treinador do Sub-20, Fernando Seabra, cuja parceria deu muito certo.

Vitória sofrida
Parecia até que algum clube interessado no resultado havia mandado uma “mala branca” para incentivar os jogadores do São Paulo, que, apesar de já ligados no “modo férias”, correram bastante e fizeram uma ótima partida, dando um trabalhão danado para o time de Felipão.

Por sua vez, o Galo esteve bem abaixo daquele que três dias antes foi ao Maracanã e amassou, arrasou o poderoso Flamengo do Tite e outros menos votados.

O jogo foi muito picotado pela péssima atuação do assoprador de apito, Sávio Pereira Sampaio (DF), que ainda inventou um pênalti a favor do time paulista, logo depois de Hulk abrir o marcador em lance individual, depois dos 30 minutos da segunda etapa.

No último lance dos acréscimos, com toda a dramaticidade que o atleticano gosta, Hulk achou Paulinho, que penetrou por dentro da zaga tricolor e fez o gol da vitória, levando a torcida alvinegra ao delírio.

No fim das contas, a vitória do Palmeiras de 1 x 0, anteontem, sobre o time reserva do Fluminense, praticamente, selou a conquista do título pelos alviverdes.

Colocou uma ducha fria no “Eu acredito” da massa atleticana, mas, pelos altos e baixos do time, um vice-campeonato com direito a uma milionária premiação, além de vaga na fase de grupos da Libertadores, serão bem recebidos e vão ficar de bom tamanho.

FIM DE PAPO

A penúltima rodada do Campeonato Brasileiro proporcionou muitas despedidas de jogadores, com bonitas e emocionantes festas. No Maracanã, o torcedor rubro-negro se despediu do lateral Filipe Luís e do zagueiro Rodrigo Caio. No Itaquerão, os corintianos reverenciaram o lateral Fábio Santos, que também pendurou as chuteiras. No Sul, a torcida do Grêmio se despediu do craque Luisito Suárez, que vai jogar nos Estados Unidos no próximo ano. No Mineirão, 53.856 atleticanos presentes proporcionaram renda de R$ 3.492.207,00 e fizeram uma bonita despedida para o zagueiro Réver, o jogador com mais títulos importantes conquistados com a camisa do Galo.

Mas nada se compara ao vexame do Botafogo que, após liderar o campeonato em 33 das 38 rodadas, despencou e vai terminar a disputa, provavelmente, em 5º ou 6º, com vaga apenas na pré-Libertadores. A saída do português Luís Castro no primeiro turno foi a causa principal do fracasso botafoguense, pois o “patrício” escolhido pelo clube para substituí-lo, o desequilibrado Bruno Lage, não deu liga. Tentou-se uma solução caseira com o auxiliar fixo do clube, Lúcio Flávio, mas, também, não deu certo. Trouxeram no desespero Tiago Nunes, mas o barco já estava afundando com água para cima do meio.

Amanhã, a última rodada do Campeonato Brasileiro servirá para definir as posições dos seis primeiros colocados, indicando quem irá disputar a fase de grupos ou a Pré-Libertadores. O virtual campeão, Palmeiras, já está garantido na fase de grupos da Libertadores. Galo, Flamengo e Grêmio devem completar o G-4, também se garantindo na fase de grupos da maior competição continental.

Na parte de baixo da tabela, Goiás, Coritiba e América já estão rebaixados. Os “concorrentes” à última vaga jogarão em casa, também nesta quarta-feira, às 21h30, onde o Bahia recebe o Atlético, na Fonte Nova, e haverá ainda Vasco x Bragantino, em São Januário, e Santos x Fortaleza, na Vila Belmiro. A diferença entre eles é de apenas um ponto, mas se todos perderem, o Bahia cai. (Fecha o pano!)

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]
MAK SOLUTIONS MAK 02 - 728-90

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário