USIMINAS TRAINEE 02 - 728X90

20 de julho, de 2023 | 11:15

Abandonado e fechado há seis meses, prédio do Colégio Angélica tem futuro incerto

Silvia Miranda - Repórter Diário do Aço
Um dos mais belos prédios da região, um importante cartão-postal de Coronel Fabriciano está com sua história ameaçada. A situação do prédio Colégio Angélica, situado na rua Maria Matos, preocupa e entristece que passa pelo Centro. Depois de muitos anos ameaçado de fechar, a tradicional instituição encerrou suas atividades em dezembro de 2022. E agora a situação do imóvel é de abandono.

Muito conhecido por sua influência religiosa na formação dos alunos, o Angélica sempre contou com o apoio das freiras carmelitas em sua administração e supervisão pedagógica. Mas em 2011 a revelação de uma crise financeira iniciava uma verdadeira novela sobre a possibilidade de fechar as portas.
Silvia Miranda
Em 2015 foi decretado o tombamento histórico municipal de todo o prédioEm 2015 foi decretado o tombamento histórico municipal de todo o prédio

Depois de muito apelo, protestos e campanhas de pais e ex-alunos, o colégio continuou funcionando. Mas em 2015 uma nova crise voltava a assombrar o Angélica. E no ano de 2016, a escola passou a ter um novo responsável administrativo: o Instituto Católico de Minas Gerais (ICMG), para o gerenciar a educação infantil e os ensinos fundamental, médio e curso técnico.

Abandono
Mas 2022 foi de fato o último ano de funcionamento da escola que atualmente se encontra fechada. E a situação do imóvel é de descaso. O gramado em frente ao prédio não tem recebido manutenção e parte dele tem se transformado em depósito de lixo e foco de dengue.
Silvia Miranda
Abandonado e sem manutenção, jardim do colégio vira depósito de lixo e foco de dengueAbandonado e sem manutenção, jardim do colégio vira depósito de lixo e foco de dengue

O prédio estava alugado para o ICMG, mas ainda pertence à Congregação das Irmãs Carmelitas da Divina Providência. A reportagem do Diário do Aço falou por telefone com a irmã Nair Cristina, que se limitou a dizer que até então o imóvel foi entregue recentemente e por isso ainda não há definição sobre o seu futuro.

Tristeza
O empresário João Damasceno tem uma longa história com o Colégio Angélica, todas as suas irmãs estudaram na instituição e ele também foi professor na escola por 17 anos, tendo um convívio direto com as irmãs Carmelitas. Mas ver o prédio na atual situação tem sito motivo de preocupação e tristeza.

“O colégio é um patrimônio não só de Fabriciano, porque foi referência pra toda região. Ver a situação em que ele se encontra é lamentável, eu fico com o coração partido em ver o abandono e o descaso em que o prédio se encontra”, lastima.

Especulação
Além do edifício histórico, o colégio possui uma grande área externa que era usada como pátio de recreação pelos alunos. Sua localização na área central de Fabriciano torna o patrimônio ainda mais valorizado comercialmente. O risco de ser vendido e ter todo o seu passado demolido é um temor para muitos fabricianenses.

História
A Escola Normal Nossa Senhora do Carmo e Ginásio Angélica, popularmente conhecida como Colégio Angélica, foi fundada em 1950 pelo arcebispo de Mariana, Dom Helvécio Gomes de Oliveira. O colégio foi criado para atender à demanda das famílias que vinham trabalhar na construção do parque siderúrgico e industrial do Vale do Aço.

O nome foi uma homenagem à mãe de Joaquim Gomes, então superintende da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira, empresa que doou o terreno para a construção do prédio. A estrutura atual foi inaugurada em 1956 e até 1968 teria funcionado em regime de internato, para hospedar as adolescentes das cidades vizinhas que vinham a Fabriciano concluir o antigo ginásio e magistério.

Patrimônio
O prédio imponente foi inspirado no estilo colonial clássico, com janelas de madeira que cobrem quase todos os planos. A fachada foi tombada como patrimônio cultural fabricianense em 1997, mantendo todo o projeto original. Em dezembro de 2015, já com várias ameaças de fechamento da instituição, foi decretado o tombamento municipal de todo o prédio, proibindo qualquer alteração em sua estrutura física e retirada de bens materiais.

Conselho do Patrimônio Histórico busca soluções



Em nota publicada nesta quarta-feira (19), a administração municipal de Coronel Fabriciano reforçou que, como se trata de uma propriedade particular, a responsabilidade de manutenção e zeladoria do imóvel é de seus proprietários.

O Executivo disse ainda que o Conselho Municipal do Patrimônio Cultural agendou uma reunião em caráter de urgência para encontrar uma solução para a preservação do patrimônio. “Com as deliberações a serem dadas pelo referido Conselho, deverão ser apontados os caminhos administrativos e jurídicos a serem adotados”, concluiu a nota.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Zezé

24 de julho, 2023 | 15:52

“Se é pra desativar a função do predio pra escola, bem que poderia preserva-lo e aproveita-lo para utizar como um Hospital público regional do Vale do aço.”

Zezé

24 de julho, 2023 | 15:33

“Realmente esse prédio era e é a única lembrança de uma saudosa Coronel Fabriciano. Me lembro de quando morei no Morro do Carmo e de l décima contemplava a beleza do prédio que era até imponente frente às construções pequenas e simples da cidade. Seria uma pena destruir esse prédio, mas os tempos modernos chegaram e a estação da EFVM da cidade já se foi; muito provavelmente irá acontecer o mesmo com o Colégio Angélica, a última obra do anos 50.”

Truco

24 de julho, 2023 | 06:42

“Se for pra deixar abandonado melhor levar isso pra câmara dos vereadores e desfazer essa merda de patrimônio histórico da cidade e vender isso pra se tornar algo útil.”

Cidadão

22 de julho, 2023 | 06:33

“Coronel Fabriciano tem tradição em derrubar prédios históricos, vide a antiga estação. Esse daí está com os dias contados. Construtoras já devem estar fazendo a conta do lucro. Vai vendo.”

Jr

21 de julho, 2023 | 10:37

“Vi o antigo Prédio da Fundação ser abandonado pela Administração Petista de 2012 a 2016,pra virar uma Faculdade Fake e porquê era Público,não teve esse clamor,agora com uma área particular é esse mimimi!
Hoje a Antiga Fundação virou um Centro Administrativo e de referência depois de ser sucateado e agora vcs deveriam cobrar das Irmãs Carmelitas e dos Responsáveis pelo Colégio Angélica!”

Rafael

21 de julho, 2023 | 07:48

“Colégio Tiradentes de Coronel Fabriciano, seria uma boa. Ou até mesmo o Unileste cujo mantedora é a UBEC União Brasileira de Educação Católica, poderia transformar o espaço em uma escola voltada para as crianças especiais. Hoje temos inúmeras crianças em situação especial, necessitando de uma educação onde engloba, ensinamentos, acompanhamento e principalmente carinho. Crianças com TDHA, SD, crianças que sofrem ou já sofreram problemas psicológicos, autismo, dentre outros.”

Cris Damasceno

20 de julho, 2023 | 23:03

“Lamentável,estudei desde
maternal. Irmã Imaculada mãe paciência, e tantas outras. A capela, meu Deus muito triste ?”

Aparecida

20 de julho, 2023 | 21:06

“Deveriam fazer uma doação para os moradores de rua. Assim eles teriam onde morar e sairiam das praças e ruas de coronel fabriciano ??”

Tinho Mortadela

20 de julho, 2023 | 20:42

“Vende, demole e depois construa algo que gere emprego e renda para a cidade.”

Francisco de Magalhães Dias

20 de julho, 2023 | 20:31

“Vendam pra um grupo privado que possa adaptar o imóvel e transformá-lo um Hospital Regional.”

Ric

20 de julho, 2023 | 20:29

“Espero que seja encontrada uma solução para o prédio. Uma ideia seria transformar em um espaço cultural, com museu, teatro? Fabriciano mal possui um espaço decente para receber espetáculos, por exemplo.
Sobre escolas cívico-militares, isso é uma bobagem tremenda. O problema da educação do Brasil não é a disciplina. A falta de disciplina é resultado de professores mal pagos, escolas aos pedaços, falta de investimento. Nada disso a escola cívico-militar resolve, embora envolva uma quantidade enorme de dinheiro. Se fosse pra criar mais ?campi? do ITA pelo Brasil, ou expandir unidades do Colégio Tiradentes por Minas, tudo bem, mas isso os defensores do colégio cívico militar não querem né? Só querem que se gaste uma grana absurda para pagar militares que já recebem soldos. É muita gente cai nesse papo furado.”

Maria das Graças Batista Lima

20 de julho, 2023 | 19:04

“E quem vai pagar o ensino militar ? Os empresários?Pelo que sei militares vivem dos impostos que pagamos, portanto vivem do público.Como seria isso?”

Elizabeth dos Santos Oliveira

20 de julho, 2023 | 18:10

“A minha irmã casou nesse colégio a35 anos atrás eu lembro direitinho, muito triste ele chegar a esse ponto”

Carmelita

20 de julho, 2023 | 18:10

“As carmelitas devem se revirar nos túmulos quando a boiada fala em escola Cívico Militar. Imagine uma entidade religiosa virar uma entidade que prega ódio e intolerância? Entre as 100 melhores escolas do Brasil, nenhuma é militar. É uma fantasia dizer que escola militar é boa... Essas escolas estão cheias de alunos cortando o pulso nos banheiros por causa da ignorância militar.”

Cidadão

20 de julho, 2023 | 16:50

“Seria uma linda sede para a prefeitura de Coronel de Fabriciano.”

Robson Rodrigues de Souza

20 de julho, 2023 | 15:58

“Enquanto nós ficarmos sendo torcedores de políticos e de partidos, vamos viver nesta situação calamitosa na educação , na segurança, na saúde .”

Antonio

20 de julho, 2023 | 14:05

“Vende para a iniciativa privada, É a melhor solução,”

Paulo

20 de julho, 2023 | 13:54

“Quanta ignorância. Colégio Cívico Militar é um cabide de emprego e lavagem de dinheiro. Cada Militar chega a ganhar, além do seu salário, mais 9300 reais de bonificação. Pague isso a um professor e verá que todas as escolas terão qualidade de ensino. Professor precisa trabalhar em 3 empregos pra ganhar miséria.”

Pessoa

20 de julho, 2023 | 12:57

“Alugue para um colégio técnico ou uma faculdade EAD que usam campos menores”

Adriano

20 de julho, 2023 | 12:43

“Resumindo.
Em breve esse prédio estará no chão e em seguida será um novo empreendimento para cidade.”

Bolsonaro

20 de julho, 2023 | 09:35

“Falou tudo Chankay esse projeto CÍVICO-MILIAR tinha que ser para todas escolas MUNICIPAL, ESTADUAL E FEDERAL.”

Joao Batista Souza

20 de julho, 2023 | 09:34

“Minhas duas irmãs estudaram nesse colégio , lembro-me bem disso meu pai leva e buscava porque havia poucos ônibus na época não sei bem se era em 1965 ou 1968.”

José

20 de julho, 2023 | 09:29

“Chankay, esqueça colégio cívico. Ensino de qualidade elogiado e apoiado por pais de alunos que estudam em
escola cívico por um lado enquanto um partido muito famoso quer de jeito nenhum e já está proibindo? Nunca
conseguiremos aqui na região. Afinal interessa ao tal partido é manter os alunos analfabetos funcionais, sem
disciplina, responsabilidade, passando de ano em ano com notas mínimas, e assim perpetuarem o curral
eleitoral deles.”

Gildázio Garcia Vitor

20 de julho, 2023 | 09:19

“Residi em Coronel Fabriciano de 1979 a 1995, e entre as boas lembranças desta belíssima e querida cidade, que carrego no lado esquerdo do peito estão, esta importante obra de arte, os bares Fernandos e do Léo, os ambientes nada familiares do Caladinho de Cima e o Câmpus do Unileste, por onde perambulei de 1980 a 1986, fazendo e não fazendo Engenharias: Civil, Mecânica e Elétrica. Nenhuma concluída, culpa do PT (pinga com torresmo).”

Chankay

20 de julho, 2023 | 08:59

“TRANSFORMEM EM UM COLÉGIO CÍVICO MILITAR PELO AMOR DE DEUS.
QUEM SE PREOCUPA COM OS ESTUDOS DOS FILHOS JÁ NÃO AGUENTA MAIS A FRAGILIDADE DO ENSINO PÚBLICO E A FALTA DE APOIO AOS PROFESSORES NA DISCIPLINA.
SÃO JOVENS DELINQUENTES QUE NÃO RESPEITAM NEM OS PAIS QUANTO MAIS OS PROFESSORES.
DARIA UM EXCELENTE COLÉGIO CÍVICO MILITAR”

Envie seu Comentário