02 de agosto, de 2022 | 08:30

Ultramaratonista está em busca de patrocinadores para manter trabalho voluntário

Arquivo pessoal
Em 2017, Marilélia participou da Corrida Rústica de Aniversário de Colatina, no Espírito Santo Em 2017, Marilélia participou da Corrida Rústica de Aniversário de Colatina, no Espírito Santo

Desde 2017, Marilélia Rocha Ezequiel realiza um trabalho voluntário na região do Vale do Aço e em cidades vizinhas. Começou cumprindo um percurso de cerca de 100 quilômetros, entre Ipatinga e Governador Valadares, levando o alerta sobre o câncer de pele. Desde então não parou mais.

A atleta, que anteriormente corria com o objetivo de conquistar pódio, mudou seu propósito, continua participando de grandes competições e eventos, mas agora para promover causas importantes. “Passei não só a trabalhar divulgando a prevenção do câncer de pele, mas também combatendo o sedentarismo, além de promover práticas saudáveis e atividade física”, detalhou.

Nesses cinco anos de trajetória, a corredora já passou por Caratinga, Nova Era, Itabira, João Monlevade e outras cidades, sempre levando alguma mensagem ao longo do percurso. “Esse trabalho não tem fins lucrativos”, esclareceu Marilélia.

Pandemia

Com a pandemia, as competições foram canceladas, assim como eventos regionais e estaduais. Os patrocinadores que custeavam as despesas da ultramaratonista recuaram. “Os contratos vencidos não foram renovados”, lamentou Marilélia.

O auxílio dessas empresas é fundamental para que a atleta continue com o projeto voluntário. O recurso financeiro é destinado diretamente para o custeio das ações. “Esse patrocínio é um contrato, todo lugar que eu for, palestras, desafios, a logo da empresa estará no uniforme”, esclareceu. É possível também atuar como um apoiador, ou seja, sem vínculo contratual.

Novos planos

Mesmo sem as competições, a atleta continuou com o trabalho pelas mídias sociais, incentivando os seguidores a manter os cuidados com a saúde durante a pandemia. A meta agora, com o abrandamento da doença, é voltar com as atividades no segundo semestre de 2022.

“Senti que seria o momento de retornar. Por isso, estarei com participação especial no Dia V e Caminhão ODS. Estou com um projeto inédito no Vale do Aço e Leste de Minas, sendo pioneira na região em parceria com a Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA), levando de forma voluntária também prevenção do afogamento”, compartilhou.

Para que os planos se concretizem, a corredora precisará reunir novos apoiadores e patrocinadores. Para ajudar, basta fazer contato pelo WhatsApp (31) 98509-5156.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário