24 de junho, de 2022 | 21:54

O impacto do aumento do preço do aço na economia brasileira

Divulgação
Houve um aumento significativo nos preços dos diferentes tipos de aço impacta todo o setor produtivo Houve um aumento significativo nos preços dos diferentes tipos de aço impacta todo o setor produtivo

Após um período de isolamento, muitos setores da economia foram atingidos com o aumento dos preços, dentre eles, está o aço. Para se ter uma ideia, um quilo de aço carbono 1045 pode custar R $8,50, a depender do estabelecimento e região brasileira em que se compra.

Aliás, vale ainda lembrar que esse material é muito comum em construções. Afinal, são necessárias diversas peças para poder concretizar qualquer tipo de obra.

Assim, durante a construção de hospitais, prédios, navios, aeroportos, rodovias e entre outros projetos, o aço se faz bastante presente.

Mas, como dissemos no início do texto, houve um aumento significativo nos preços dos diferentes tipos de aço. Entenda, abaixo, quais são os impactos que o aumento do aço causa na economia brasileira.

O impacto do aumento do preço do aço na economia brasileira

Logo, o que a maioria das pessoas tem se preocupado nos últimos meses, é com relação ao real impacto desse preço dentro da economia brasileira, e se existe alguma alternativa para que esse impacto não seja tão radical no bolso de todos.

Além disso, outra informação que merece destaque, e que tem grande influência no valor final do aço, é a cotação do dólar. Afinal de contas, a oscilação do valor da moeda estrangeira pode atingir diretamente o preço do material antes de chegar para os consumidores.

Dessa forma, é necessário ficar muito atento às altas ou baixas do dólar no momento de efetuar a compra do material. Seja como for, essa variação de preço afeta, de forma significativa, a economia de diferentes formas. Portanto, veja abaixo os principais impactos que esse aumento provoca:

Crises dentro do setor

O aumento do preço do aço pode provocar instabilidade no setor, o que resulta em uma crise dentro da indústria. Em outras palavras, os gastos para produzir o material podem se tornar mais elevados, o que atinge diretamente os caixas da empresa.

Além disso, as vendas podem sofrer devido ao aumento da procura, e a dificuldade em atender a demanda. Ou até mesmo o contrário, haver pouco material para o número de consumidores que precisam do aço.

Mas, em qualquer um dos cenários, a realidade é que haverá um aumento no preço dos produtos, gerando crises nas empresas que precisam administrar todo esse caos.

Competição de mercado

Todos os setores possuem um alto grau de competitividade entre si. Afinal de contas, as empresas querem ver o seu produto sendo o mais vendido para os consumidores.

Contudo, quando um determinado produto está em alta, a competição acaba indo para fora do país.
Desse modo, no caso do aço, a maioria do material produzido, é exportada para fora do país. Aliás, um dos principais compradores é a China.

Dessa forma, o produto que é repassado para os consumidores nacionais, é revendido por preços mais altos, o que acaba afetando o bolso de muitos brasileiros que necessitam desse material para concluir seus projetos.

Setor da construção civil

Mais um dos impactos que devemos mencionar aqui, é sobre o setor da construção civil. Afinal de contas, a maioria das construções necessitam de aço para finalizar suas obras e projetos.

Além disso, o aço é um dos materiais que possui maior compatibilidade com os demais produtos utilizados em uma construção.

Assim sendo, quando há pouco material disponível no mercado, ou seus preços estão no alto. Com isso, muitas empresas de construção acabam tendo seus projetos estacionados ou adiados, até encontrarem novas saídas para driblar a situação.

Índices de Preços ao Consumidor (IPC)

O IPC é responsável por acompanhar a variação dos preços finais dos objetos e produtos que chegam aos consumidores. Dessa forma, quando há um aumento no valor do aço, podemos observar que o IPC dos eletrodomésticos acaba aumentando.

Afinal, esses dois setores estão interligados devido à matéria prima utilizada na maioria dos eletrodomésticos durante sua fabricação.

Com o aumento dos preços desses itens, muitas famílias deixam de comprar tais produtos. E isso se reflete nas vendas, e gera uma redução de lucros para as empresas que produzem esse tipo de produto.

Aumento do preço do aço causa demissões

Por fim, mas não menos importante, é notável o aumento das demissões dos trabalhadores do setor. Em partes, podemos associar esses desligamentos em massa à crise da pandemia que vivenciamos há pouco tempo. Mas não foi somente isso que gerou o aumento das demissões.

Devido ao aumento dos custos para produzir aço, as baixas vendas por causa do valor elevado, e a dificuldade da indústria em se restabelecer, acabou trazendo demissões.

Houve um grande aumento de pessoas desempregadas pelo país todo, sendo que a indústria do aço foi um dos setores a demitir pessoas.

Esses impactos podem ser sentidos em menor grau, se forem aplicadas algumas estratégias:

● Manter o controle da equipe e de sua jornada de trabalho;
● Procurar por ferramentas que possam ajudar na redução de custos da sua empresa;
● Começar a padronizar os processos internos;
● Identificar maneiras de otimizar o seu estoque, para não ter escassez de material.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário