21 de junho, de 2022 | 07:00

Campeão voltou?

Fernando Rocha

Com uma atuação consistente, sobretudo, no setor defensivo, que vinha sendo o ponto fraco da equipe, o Galo comandado pelo técnico Turco Mohamed não deu chances ao Flamengo e venceu, por 2 a 0, fazendo lembrar o time de 2021 que foi campeão de quase tudo que disputou.

A vitória no maior clássico interestadual do futebol brasileiro pôs fim à sequência de quatro jogos sem vitória do Atlético, e diminuiu a pressão sobre o técnico Turco Mohamed, que vinha com a corda no pescoço e, fatalmente, seria demitido caso não tivesse obtido resultado positivo no fim de semana.

Após o segundo gol, marcado por Ademir, em cruzamento preciso de Arana e assistência do Hulk, os jogadores foram até à beirada do campo demonstrar solidariedade e abraçar o treinador argentino.

Outra batalha
Não dá para cravar, apenas pela boa atuação do último domingo, que a partir de agora o time do Atlético será outro ou que terá uma sequência capaz de fazer o torcedor alvinegro, de fato, relembrar o time de 2021.

Será preciso que dê sequência com outras boas atuações, como foi nessa vitória sobre o Flamengo, onde todo o time jogou bem, algo que não se via até então sob o comando do Turco.

Nesta quarta-feira, o time terá, novamente, outra batalha contra o rubro-negro carioca, no Mineirão, desta vez pelas oitavas de final da Copa do Brasil, mas agora com o astral elevado e muito mais motivado pela vitória no último domingo.

FIM DE PAPO

Foi na raça, com muito suor e sacrifício dos jogadores, que o Ipatinga iniciou com vitória de virada, 2 x 1, sobre Boa Esporte, sábado no Ipatingão, a sua caminhada na fase decisiva do Campeonato Mineiro do Modulo II, de onde vão sair os dois classificados para a 1ª Divisão do ano que vem. O time entrou bastante modificado, devido a contusões e suspensões, mas os atletas que entraram tiveram personalidade, como o jovem zagueiro Lucas Sérgio, autor do gol da vitória, aos 45 minutos do 2º tempo. O próximo compromisso do Tigre será amanhã, às 15h, contra o Tupynambás, em Juiz de Fora. O “baêta”, também, estreou com vitória, 2 x 0, contra o Betim, fora de casa.

A torcida quadricolor, mais uma vez, atendeu ao chamado e compareceu em bom numero ao Ipatingão. Como o estádio não possui sistema de som e a diretoria do Ipatinga, também, não divulga os dados, o que contraria o Estatuto do Torcedor, não se sabe, oficialmente, qual o público pagante e presente. Por alto, cerca de 4 mil pessoas estiveram presentes no Ipatingão para incentivar o Tigre, no último sábado à tarde. Muita gente só conseguiu entrar por volta dos 15 minutos do 1º tempo, pois só um portão de acesso foi aberto, o que se tornou insuficiente para atender toda a demanda.

O Estádio Ipatingão é do município, que tem a responsabilidade e a obrigação de administrá-lo bem, como em épocas passadas sempre ocorreu. Além de abrir mais portões de acesso nos próximos jogos, poderia melhorar o atendimento dos bares, montar barracas com infraestrutura suficiente para melhorar o atendimento na venda de bebidas nas arquibancadas. As cadeiras estão sempre sujas no setor mais ocupado, abaixo das cabines de rádio e TV, gerando, também, muitas reclamações dos torcedores. Os profissionais de imprensa, também, pedem um bebedouro de água potável, que já existiu e desapareceu do setor de boxes abaixo das cabines.

Outra reclamação é quanto ao fechamento da avenida Burle Marx, em frente ao estádio, em dias de jogos, o que dificulta o acesso dos veículos ao estacionamento. Quanto ao gramado, muito irregular, necessita de uma grande reforma, além do sistema de iluminação que precisa de ajustes e da reposição de, aproximadamente, 20% das lâmpadas queimadas. Mas isto pode esperar um pouco mais, embora seja indispensável, sobretudo, se o Tigre subir novamente à 1ª Divisão, que acredito ser o desejo de todos. (Fecha o pano!)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário