20 de junho, de 2022 | 17:30

Visando preservação de cinturão do bairro Horto, moradores entregam abaixo-assinado e buscam apoio

Enviada por leitor
Moradores do bairro estiveram na reunião ordinária da Câmara de Ipatinga pedindo apoioMoradores do bairro estiveram na reunião ordinária da Câmara de Ipatinga pedindo apoio

Durante a reunião ordinária da Câmara de Vereadores de Ipatinga, ocorrida na tarde desta segunda-feira (20), moradores do bairro Horto pediram o apoio dos parlamentares para evitar o desmatamento do cinturão verde daquele local. Conforme divulgado pelo Diário do Aço no dia 9, um movimento foi iniciado por meio de abaixo-assinado, de forma a impedir a construção de residências na área verde. Ontem, o documento com assinaturas foi entregue na sede do Ministério Público, no bairro Cariru, na promotoria de Meio Ambiente. A informação foi repassada à reportagem pelos moradores.

Ao utilizar a tribuna da Câmara, a moradora do bairro, Cássia Maria Oliveira Rodrigues Albuquerque, afirmou que a construção de um loteamento na mata no entorno do bairro não é aceitável. “Nós que moramos lá há mais tempo estamos preocupados sobre como vão fazer algo numa área de zoneamento restrito. Estamos pedindo que a Câmara mantenha uma área de preservação ambiental, lá tem animais, área de reserva que foi plantada ao longo de 50 anos. Fizemos um manifesto com assinaturas e vamos trazer ao presidente da Casa posteriormente. Queremos reivindicar que deixem aquela área como de preservação, que isso esteja previsto no plano diretor”, pediu.

Alguns vereadores manifestaram-se favoravelmente ao ato e renderam apoio à causa. “Entregamos o abaixo-assinado no Ministério Público e amanhã vou protocolar também na Usiminas, na Prefeitura e Câmara de Ipatinga”, adiantou Cássia.

Entenda

Conforme já divulgado pelo Diário do Aço, em comunicado divulgado pela Associação, os moradores foram comunicados de que no dia 3, houve uma reunião no escritório da construtora responsável. Na ocasião, foi apresentado um projeto sobre um loteamento na mata. O empreendimento deve ter aproximadamente 75 lotes, de 800 metros quadrados. “A mata ao redor do bairro será mantida em mais ou menos 70% e não terá perda do visual da mata no entorno. Vale lembrar que os lotes serão apenas para construção de casas de até dois andares, sendo um condomínio fechado”, aponta.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Jose

24 de junho, 2022 | 09:27

“Concordo com os já moradores na defesa do meio ambiente. O Bairro Horto já está apinhado de prédios e superlotado. Deveriam também lutar pra retirar a Harsco dali do meio dos Bairros Horto, Areal, Bom Retiro e Imbaubas; aquela empresa polui tudo e sem contar o tráfego de grandes caminhões que lotam a portaria e trevo do mergulhão.”

Júnio

24 de junho, 2022 | 08:22

“O capital lucrativo pra alguns vale mais do que a diversidade natural das coisas, infelizmente!”

Jander

21 de junho, 2022 | 15:31

“As construtoras só pensam nos ganhos financeiros. O bairro Horto já está ficando super populoso com a construção de tantos prédios! Agora, ainda querem destruir parte da mata que a ajuda a proteger a cidade conta a poluição!
Observação: EU NÃO MORO NO HORTO!”

Alex

21 de junho, 2022 | 12:53

“Esse povo do horto não quer proteger animais coisa nenhuma. O que querem na realidade é ter uma mata particular no entorno, pois sem ela suas belas moradias perdem valor.”

Envie seu Comentário