15 de junho, de 2022 | 10:07

Trabalhadores da Saritur, lotados em Fabriciano, podem ser transferidos para outras cidades

Divulgação
No caso dos trabalhadores de Coronel Fabriciano, o diretor da Saritur afirmou que não tem condições de apresentar proposta, no momento No caso dos trabalhadores de Coronel Fabriciano, o diretor da Saritur afirmou que não tem condições de apresentar proposta, no momento

Em audiência ocorrida no início da semana, de forma virtual, entre o Tribunal Regional do Trabalho de Belo Horizonte (TRT), a diretoria do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas do Transporte Rodoviário em Coronel Fabriciano (Sinttrocel) e os representantes da empresa Saritur, foram definidos o acordo de reajuste salarial e de outros benefícios para os trabalhadores do transporte rodoviário de Timóteo, conforme noticiado ontem pelo Diário do Aço.

Já para os trabalhadores de Coronel Fabriciano, não foi possível o avanço nas negociações, pois não houve a participação de representante do município, segundo informou o Sinttrocel.

Sobre Coronel Fabriciano, o representante da Saritur na audiência, Rubens Lessa, disse que ainda não há uma posição quanto à assinatura do acordo.

“O senhor Rubens Lessa afirmou que, no dia 11 de junho, foi agendada reunião com o consórcio das empresas, mas que não foi possível avançar nas negociações, haja vista que não houve a participação do município de Coronel Fabriciano. Requereu ao sindicato um prazo ata o dia 17 de junho para tentar finalizar as tratativas. O senhor Rubens Lessa assumiu compromisso de, na hipótese de chegar a um consenso como o município de Coronel Fabriciano, conceder reajuste nos mesmos moldes praticados para os trabalhadores que prestam serviço em Ipatinga e Timóteo”, aponta a ata da reunião.

Veja também:
Passagem de ônibus em Timóteo passa a custar R$ 4,75 a partir de segunda-feira

Transferência ou rescisão

Lessa afirmou ainda que, caso se concretize a rescisão do contrato de concessão, conforme vem sendo cogitado pela atual gestão de Fabriciano, será necessário negociar as condições de rescisão de trabalho ou a transferência dos trabalhadores para outras unidades da empresa.
O desembargador César Pereira da Silva Machado Junior designou audiência em continuidade para o dia 22, às 14h, por videoconferência. Procurada, a assessoria da Saritur informou apenas que “em Ipatinga e Timóteo, chegamos a um acordo e foi definido o reajuste dos colaboradores. Em Coronel Fabriciano, ainda estamos buscando uma solução”, resumiu.

Imbróglio

Na última semana de maio, após as principais cidades da região acordarem sem transporte, o prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius (PSDB), declarou ao Diário do Aço que poderia assumir a responsabilidade pelo transporte, antes mesmo do fim da concessão, que originalmente seria encerrada no mês de outubro.

O gestor salientou que é obrigação do município fazer nova concessão ou assumir o transporte. “Estamos no caminho de assumir, mas não descarto de uma nova concessão, desde que atinja aquilo que estamos buscando”, ponderou, à época.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Cecilia

16 de junho, 2022 | 11:35

“Acham justo os trabalhadores da saritur ter que ficar a merce de um salário nao compativel com as altas de impostos?! Eles tambem precisam de trabalho para manter as suas familias sr prefeito!”

Envie seu Comentário