15 de junho, de 2022 | 10:30

Número de ocorrências de violência contra idosos cresce em Ipatinga e em Minas

Comparando os quatro primeiros meses de 2021 e 2022, no estado, o aumento foi de 11,14%, dados são da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp)

Marcelo Camargo/Agência Brasil
A violência patrimonial ocorre em casos de apropriação indevida de bens de pessoas idosasA violência patrimonial ocorre em casos de apropriação indevida de bens de pessoas idosas

Uma campanha muito importante marca o sexto mês do ano: o junho violeta. A ação realizada anualmente tem como objetivo principal conscientizar a sociedade sobre o respeito, valorização e garantia dos direitos da pessoa idosa. Nesta quarta-feira, 15 de junho, é celebrado o Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa.

E engana-se quem pensa que a violência contra esse grupo de pessoas é praticada por pessoas longe da família, o autor pode estar próximo, como conta a delegada de Mulheres em Ipatinga, que também atua nos casos de proteção ao idoso, Ana Paula Passagli.

“Os crimes mais comuns são o crime de lesão corporal, bem como crimes de apropriação indébita e abandono de incapaz, sendo que a incidência maior desses crimes acontece no núcleo familiar e com responsáveis pelo cuidado com idosos”, relatou.

Dados

Os dados revelam uma realidade delicada, o número de registros de ocorrências de violência contra idosos cresceu nos últimos anos. As informações foram repassadas ao Diário do Aço pela Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

Os registros incluem crimes de furto, estelionato, ameaça, dano, agressão, lesão corporal, roubo, infrações contra o patrimônio, injúria, violação de domicílio, maus-tratos, perturbação da tranquilidade e apropriação indébita de coisa alheia móvel.

Em todo estado, no ano de 2020, foram registradas 79.595 ocorrências, contra 89.018 em 2021. Um crescimento de 11,83%.

Comparando os quatro primeiros meses do ano, de janeiro a abril, foram 26.845 registros em 2020, 28.266 em 2021 e 31.415 em 2022. De 2020 para 2022, o crescimento foi de 17,02%. De 2021 para 2022, um aumento de 11,14%.

O registro de ocorrências de violência contra idosos em Ipatinga também cresceu. Em 2020 foram 728 registros, e em 2021, 940. Aumento de 29,12%. De janeiro a abril de 2020, foram 245 registros, no mesmo período foram 293 casos em 2021 e 356 em 2022. De 2020 para 2022, foi registrado um aumento de 45,30%. De 2021 para 2022, 21,50%.

Falta de vínculos

O advogado Douglas Henrique Nunes, que é presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Idosa da OAB Ipatinga e conselheiro Municipal da Pessoa Idosa na cidade, lamentou o crescimento nos registros de violência e apontou alguns fatores que tem provocado esse cenário. “A ausência de conscientização do dever de cuidado, bem como a falta de vínculos de afeto que não foram construídos durante toda a vida e o uso de álcool e drogas”, elencou.

Violência

Quando lemos a palavra violência, somos remetidos a algum tipo de contato físico, mas nem sempre é, como explica a delegada. “A delegacia de Polícia Civil atende casos de violência contra idoso, podendo ser violência física, moral, sexual e patrimonial”.

Direito

É importante sempre lembrar que a garantia de proteção à pessoa idosa está prevista na Constituição Federal de 1988 e regulamentado pelo Estatuto do Idoso, na Lei 10.741/03. “Podemos citar entre os principais direitos assegurados: alimentos, saúde, dignidade física, mental e social, transporte, dentre outros. Esses direitos devem ser efetivados pela família, pelo poder público e pela sociedade em geral”, lembrou Douglas.

Ipatinga

Para o advogado, a política pública da pessoa idosa em Ipatinga tem sido efetivada com êxito. “Graças a existência de leis municipais, quanto pelo trabalho do Conselho Municipal da Pessoa Idosa e dos técnicos da Secretaria de Assistência Social”, argumentou ele, destacando a existência do Fundo Municipal do Idoso, usado para financiar projetos com a finalidade de garantir a dignidade da pessoa idosa.

Denúncia

Casos de violência contra a pessoa idosa podem e precisam ser denunciados pela população. O denunciante pode ligar para o Disque Direitos Humanos - disque 100 ou no Disque Denúncia 181.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Natal

15 de junho, 2022 | 12:04

“Já que tá falando tanto nos idosos , porque não olha o plano de saúde do idosos e briga por eles.
Veja o reajuste só deste ano , o quanto vai sacrificar os aposentados .
Isso também é maltratar uma pessoa que trabalhou uma vida , e agora tem que amargar na mãos dos políticos e dessa tal ans .
Ajuda aí.!”

Envie seu Comentário