14 de junho, de 2022 | 07:00

Foi melhor

Fernando Rocha

Com mais de 60 mil torcedores presentes no Maracanã, o Cruzeiro foi derrotado de 1 x 0 pelo Vasco da Gama, em jogo bastante disputado, com excelente nível técnico das equipes que fizeram jus às posições de destaque que ocupam na classificação.

O equilíbrio foi a marca da partida decidida em um detalhe, a partir de uma falha do zagueiro Zé Ivaldo na saída de bola que possibilitou o veloz contra-ataque vascaíno, resultando no único gol da partida.

Empurrado pela torcida, o Vasco foi melhor na marcação defensiva, conseguiu anular as principais jogadas de ataque do time celeste, sobretudo o artilheiro Edu, que não estava em uma tarde inspirada.

Com o resultado, a Raposa continua na liderança, mas, agora, a três pontos do segundo colocado, Bahia e a quatro do terceiro colocado, o próprio Vasco, e volta a campo nesta quinta-feira para enfrentar a Ponte Preta, no Mineirão.

Pressão alta
Depois da pífia atuação e goleada de 5 x 3 sofrida diante do Fluminense, esperava-se uma reabilitação do Galo, no sábado à noite, contra o Santos, no Mineirão.

Ledo engano. O time comandado pelo técnico Turco Mohamed mostrou os mesmos problemas defensivos e só empatou em 1 x 1, saindo de campo vaiado pela torcida.

As cobranças, que já eram pesadas, ficaram ainda maiores sobre o técnico, mas a diretoria resolveu dar a ele mais um crédito de confiança, até o jogo de amanhã, fora de casa, contra o Ceará.

Todos os setoristas que cobrem o Galo são unânimes em afirmar que a diretoria está à procura de um treinador, mas vem encontrando dificuldades, pois não há consenso quanto aos nomes disponíveis no mercado, e trazer outro técnico estrangeiro estaria fora de cogitação no momento.

FIM DE PAPO

Não é de hoje que o sistema defensivo do Atlético tem sido questionado, mas, desde a sua chegada ao clube, o “prestigiado” técnico Turco Mohamed só cobra “contundência” ofensiva e se esquece que o problema do time está na defesa e não no ataque. O esquema atual do Galo se assemelha muito mais ao do time de 2020, comandado por Sampaoli, do que com o do Cuca, que ganhou quase tudo ano passado.

Não é preciso um exercício grande para constatar essa deficiência, pois os números dos sites de estatísticas estão aí e só não vê quem não quer. O Galo do Turco é o time que aparece como o que mais leva gols sem que o adversário precise finalizar muito. Trocando em miúdos, o que isto significa: que a defesa alvinegra é uma verdadeira peneira, ou seja, chegou nela a bola entra sem maiores dificuldades para o adversário.

Foi emocionante, dramática, a classificação do Ipatinga para a fase final do Campeonato Mineiro do Modulo II, a “segundona” estadual, obtida com uma vitória de 1 x 0, gol marcado pelo atacante Robertinho, aos 48 minutos do 2º tempo, diante do Uberaba, no Uberabão. O goleiro Ygor Rayan ainda defendeu um pênalti no 1º tempo e fez ótimas defesas, salvando o Tigre de sofrer a derrota.

O Ipatinga, por problemas financeiros, correu sério risco de ficar fora da disputa, o que só não aconteceu devido à chegada de um “investidor” dois dias antes da estreia. A torcida tem voltado aos poucos, mantendo a boa média de 3 mil pagantes em jogos no Ipatingão. Agora é se reforçar para tentar o retorno à elite do Campeonato Mineiro, que não disputa desde 2011, ano em que foi rebaixado pela última vez. Além do Tigre, vão em busca do acesso: Betim, Tupynambás de Juiz de Fora, Boa Esporte, Varginha e Democrata de Sete Lagoas. Foram rebaixados à terceira divisão o Uberaba e o Coimbra. (Fecha o pano!)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário