14 de junho, de 2022 | 07:30

Apenas 2% da população de Minas Gerais doa sangue

Dado considerado preocupante foi compartilhado pela assessoria de Captação e Cadastro da Fundação Hemominas

Adair Gomez
Nesta terça-feira, 14 de junho, é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue Nesta terça-feira, 14 de junho, é celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue

Já parou para pensar que o seu sangue pode ser um “remédio”? “Todos os dias, há pessoas que necessitam da transfusão para viver”, declarou a assessora de Captação e Cadastro da Fundação Hemominas, Viviane Guerra, sobre a importância da doação de sangue.

E se tem uma pessoa que sabe, na prática, como é precisar desse ato de solidariedade, esse alguém é o professor Jardel da Silva. Morador de Ipatinga, ele sofreu um grave acidente no início de maio, no trecho da BR-381 em Jaguaraçu. “As doações de sangue foram de extrema importância para salvar minha vida, eu tomei em torno de sete bolsas de sangue”, contou.

Assim como o professor, muitas pessoas precisam desse “remédio” para salvar suas vidas. “Sangue é um ‘remédio’ insubstituível: não se fabrica, não se compra, somente pode ser obtido por meio de doação de um ser humano a outro”, destacou Viviane.

Como forma de agradecer aos doadores e incentivar que novas pessoas se tornem doadores, o dia 14 junho celebra o Dia Mundial do Doador de Sangue.

Solidariedade

Como o próprio nome já revela, este é um ato de doação, de entrega ao próximo. E para que os bancos de sangue possam atender as demandas diárias é preciso que mais pessoas estejam dispostas a colaborar. “Dependemos, exclusivamente, da solidariedade das pessoas. É a solidariedade que salva vidas”, argumentou Viviane.

Estoque em Minas Gerais

Atualmente, a Fundação Centro de Hematologia e Hemoterapia do Estado de Minas Gerais (Hemominas) precisa com urgência de doadores voluntários de sangue dos grupos O+ e O-, que estava com estoques em níveis críticos nesta segunda-feira (13). O estoque de sangue na rede indicava que outros três grupos (A-, B-, AB-) estavam em alerta. Em níveis considerados adequados, estavam apenas A+ e B+. O melhor estoque era de AB+, estável.

O número de doadores não tem crescido e as doações também diminuíram durante a pandemia. “Em Minas, apenas 2% da população doa sangue. Creditamos o atual quadro de queda acentuada nos estoques aos efeitos da pandemia”, informou Viviane, acrescentando que nos períodos mais frios e de feriados prolongados os estoques também caem.

Já publicado:
Doações de sangue são ainda mais necessárias em períodos frios e em feriados

Doadores

A Hemominas adota critérios básicos para avaliar quem se encontra ou não apto a doar sangue. Podemos destacar alguns deles, como: estar em boas condições de saúde, ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 50 quilos, não ter sido exposto a situação de risco para doenças transmissíveis pelo sangue, não ter tido hepatite após os 11 anos e não ter feito tatuagem ou sobrancelha definitiva, botox, piercing nos últimos 12 meses.

O primeiro passo para se tornar um doador é fazer um cadastro e agendamento on-line pelo site www.mg.gov.br. Os moradores da Região Metropolitana do Vale do Aço podem fazer suas doações de sangue no Hemocentro Regional de Governador Valadares, localizado na rua Barão do Rio Branco, 707, Centro.

Só uma picadinha

Muitas vezes o medo e a insegurança podem impedir que muitas pessoas se tornem doadores, mas Viviane esclarece que não há com o que se preocupar. “Esclarecemos que doar sangue não dói e a picada da agulha incomoda só um pouquinho. A doação não traz nenhum prejuízo ou risco para quem a realiza”, explicou.

E não tem dessa de que você vai ficar sem sangue só porque doou um pouco ao próximo. “São tirados cerca de 450 ml de sangue, procedimento que demora poucos minutos (não ultrapassa 12min). O volume colhido não faz falta ao doador e o organismo se encarrega, rapidamente, de sua reposição”, esclareceu.

Por fim, fica o convite: “Faça parte dessa corrente do bem, doe sangue”, concluiu Viviane.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário