14 de junho, de 2022 | 09:30

Síndrome respiratória aguda grave será tema de capacitação em Ipatinga

Bruna Lage
A síndrome respiratória aguda grave é causada principalmente pelo vírus influenza e pelo Sars-CoV2A síndrome respiratória aguda grave é causada principalmente pelo vírus influenza e pelo Sars-CoV2

Com o objetivo de ampliar o conhecimento de profissionais da área da saúde sobre a síndrome respiratória aguda grave, será realizado, no dia 23, a I Conferência sobre o tema em Ipatinga. O evento ocorrerá no auditório do Hospital Municipal, no bairro Cidade Nobre, das 13h às 17h. Profissionais da saúde e acadêmicos são o público-alvo. A médica infectologista Carmelinda Lobato, que atua na rede pública em Ipatinga, explica qual o cenário da região em relação à doença.

Conforme explica, atualmente, apesar do aumento de casos confirmados de contaminação pelo Sars-CoV2, não há grande impacto com relação à síndrome respiratória aguda grave, um quadro grave que leva à falta de ar e exige hospitalização. “No entanto, com a proximidade do inverno, devemos procurar nos proteger ao máximo e a melhor forma de fazer isso é se vacinando contra a covid-19 e também contra a gripe. Pessoas com sintomas gripais devem ficar em casa para não contaminar outras”, alerta.

A síndrome respiratória aguda grave é causada principalmente pelo vírus influenza, que leva à gripe, e pelo vírus Sars-CoV2, que é o agente etiológico da covid-19. “Nos protegendo destes vírus, estaremos sendo protegidos contra a síndrome respiratória aguda grave”, aponta Carmelinda.

O evento do dia 23, aponta a médica, vai levar atualização sobre o tema para os profissionais de saúde que atuam na região. “Vamos buscar oferecer assistência, a mais adequada possível, para a população que apresentar tal quadro. Além dos profissionais, estudantes da área da saúde também poderão atualizar seus conhecimentos”, informa.

Vacinação

Em Ipatinga, a vacinação contra a gripe e sarampo foi prorrogada até 24 de junho. Os públicos prioritários da campanha nacional podem procurar as Unidades de Saúde até esta data. O objetivo é aumentar as coberturas vacinais para as duas doenças.

A partir do dia 25, o município poderá ampliar a campanha contra a gripe para toda a população a partir de seis meses, enquanto durarem os estoques da vacina influenza.

Percentual de crianças vacinadas

Em Ipatinga, há um número estimado de 20.540 crianças de 5 a 11 anos. Até a última quinta-feira (2), apenas 57% delas haviam sido vacinadas com a primeira dose, e dessas apenas 32% receberam a segunda dose contra a covid-19.

Os dados da Secretaria Municipal de Saúde mostram ainda que, ao todo, cerca de 14.028 mil pessoas estavam com a D2 atrasada na cidade de Ipatinga até sexta-feira (3), e 144.852 mil pessoas já estavam aptas a tomar a primeira dose de reforço (3ª dose), mas ainda não haviam procurado o Sistema de Saúde.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

José

14 de junho, 2022 | 15:55

“Sars-Cov 2... Covid-19... Síndrome respiratória Aguda... Problemas que afetam o sistema respiratório... Resumidamente, afetam o PULMÃO... Certo? Sei que gripes, pricipalmente Covid, não saem das chaminés do Vale do Aço. Mas que doencas respiratórias, são provocadas pelas chaminés... São né? Se eu estiver equivocado, por favor, peço correção.”

Envie seu Comentário