25 de maio, de 2022 | 11:55

Homem ateia fogo em viatura da PM alegando que ouviu vozes, em Bom Jesus do Galho

Reprodução
O veículo foi incendiado na parte frontal; crime foi confessado pelo homem ao ser preso pela PMO veículo foi incendiado na parte frontal; crime foi confessado pelo homem ao ser preso pela PM

Um homem de 29 anos foi preso depois de atear fogo em uma viatura da Polícia Militar na cidade de Bom Jesus do Galho. O fato, praticado por volta das 21h de terça-feira (24), ocorreu nas proximidades do Pelotão da corporação. O indivíduo alegou ao ser preso que “ouvia vozes”.

O autor do incêndio estaria em surto quando ateou fogo na viatura. Conforme a PM, não havia policiais no Pelotão, tendo em vista que equipes realizavam patrulhamento no momento do crime. As chamas foram debeladas com extintor, mangueira de jardim e depois com suporte de um caminhão-pipa cedido pela Prefeitura Municipal.

As testemunhas, ouvidas pela Polícia Militar, indicaram quem teria colocado fogo na viatura. Os policiais conseguiram localizar o suspeito que, ao ser encaminhado à sede do Pelotão, confessou que “ouviu vozes” lhe mandando colocar fogo na viatura.

Ele disse que comprou gasolina em um posto de combustíveis utilizando uma garrafa descartável de cinco litros e, com o auxílio de um pedaço de cobertor e uma camisa, colocou dois descartáveis com gasolina, um de cada lado dos pneus dianteiros, ateando imediatamente o fogo.

A viatura danificada, que teve a frente destruída pelo incêndio, foi encaminhada por uma empresa de reboque até Caratinga para ser periciada. O homem preso pelos policiais militares foi apresentado ao plantão da Delegacia em Caratinga.




Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário