22 de maio, de 2022 | 07:00

Rota turística Via Liberdade destina R$ 1 milhão a oficinas e capacitações

Com a proposta de fortalecer as diversas manifestações culturais em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), por meio da Superintendência de Fomento Cultural, Economia Criativa e Gastronomia, publicou na edição de 29 de abril do Diário Oficial do Estado, o edital Via Liberdade. Ao todo, será destinado R$ 1 milhão em recursos diretos do Fundo Estadual de Cultura a projetos de pessoas físicas que dialoguem com a “Rota Via Liberdade”.

Divulgação
O corredor rodoviário liga Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal: mais de 300 cidades e sete patrimônios da humanidadeO corredor rodoviário liga Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal: mais de 300 cidades e sete patrimônios da humanidade
A iniciativa tem o objetivo de fomentar a realização de oficinas e ações de capacitação de curta duração para a capacitação de profissionais, artesãos, mestres de ofícios entre outros atores da cadeia produtiva da cultura em Minas Gerais. De acordo com o secretário de estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, o foco desse edital é aperfeiçoar e capacitar práticas dos agentes que atuam diretamente no corredor cultural da Rota Via Liberdade.

“Para além de lançarmos a maior rota turística do Brasil, estamos capacitando a grande cadeia produtiva do setor cultural no estado. Por meio dessa iniciativa, por exemplo, teremos uma grande profissionalização das diversas atividades que fazem parte do setor, e isso é muito positivo, pois, assim, fomentamos um turismo e uma cultura cada vez mais bem estruturados e profissionalizados em nosso estado”, destacou Leônidas Oliveira.

Propostas e categorias
Serão contempladas 50 propostas artístico-culturais em duas categorias. Na Categoria I, podem ser inscritos projetos destinados à oferta gratuita de ações ou atividades educativas, formativas ou de aperfeiçoamento e qualificação em artes plásticas e ofícios, em áreas como gravura, desenho, pintura, fotografia e atividades tradicionais, incluindo ofícios ligados à construção civil.

Já na Categoria II, podem ser inscritas as propostas que estão ligadas às ações ou às atividades educativas, formativas ou de aperfeiçoamento e qualificação profissional na área do patrimônio cultural. Os proponentes dessa categoria poderão submeter projetos destinados à conservação, ao patrimônio, às manifestações culturais, ao artesanato e à cozinha mineira.

Inscrições
As inscrições de propostas poderão ser feitas até 13 de junho, na Plataforma Digital de Fomento e Incentivo à Cultura da Secult. Cada um poderá inscrever apenas um projeto no edital, e a validação dos inscritos estará sujeita a critérios de seleção, como comprovada atuação no setor cultural, além de capacitação para projetos que estão voltados à formação e à qualificação profissionais. Todos os projetos serão avaliados pela Comissão Paritária Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (Copefic).

Os premiados receberão R$ 20 mil (brutos) para a execução dos projetos. As propostas deverão ser realizadas de forma presencial, podendo ser retransmitida de forma virtual, desde que o acesso à gravação esteja disponível de forma permanente e gratuita. Os contemplados no edital deverão observar as medidas vigentes de prevenção à pandemia de covid-19, publicadas nos níveis federal, estadual e municipal.


Pedro Vilela/MTur
O patrimônio de Ouro Preto é uma das atrações da nova rota turística lançada pelo governo estadualO patrimônio de Ouro Preto é uma das atrações da nova rota turística lançada pelo governo estadual
Trajeto de 1.190 km reúne atrações, tradições e culturas

A recém-lançada rota turística Via Liberdade é o trajeto que soma 1.190 quilômetros e passa pelos estados do Rio de Janeiro, de Minas Gerais, de Goiás e o Distrito Federal, tendo como referência a BR 040. A viagem passa por mais de 300 cidades, envolvendo manifestações culturais dos estados, como a gastronomia, a música, a dança, o teatro e os acervos artísticos em museus e igrejas.

Por definição, a Via Liberdade nasce no Rio de Janeiro, na avenida Brasil, e incorpora sete patrimônios culturais da humanidade - o Cais do Valongo e o Sítio Burle Marx, no Rio de Janeiro; Ouro Preto (Serra do Espinhaço), Congonhas e Pampulha, em Minas Gerais; o Caminho de Goiás e Brasília, além da Grande Sertão Veredas e o Rio São Francisco. Na música, o trajeto passa por artistas históricos como Chiquinha Gonzaga, Villa-Lobos, Clube da Esquina, música sertaneja e o rock de Brasília.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário