18 de maio, de 2022 | 18:01

Quadrilha que fraudava exames do Detran é alvo de operação

Divulgação PCMG
Mandados judiciais foram cumpridos em várias cidades, inclusive, em Timóteo Mandados judiciais foram cumpridos em várias cidades, inclusive, em Timóteo

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) deflagrou nesta quarta-feira (18) a terceira fase da operação “Loki” visando combater organização criminosa especializada em fraudar provas do Detran e exames toxicológicos. Timóteo está entre as cidades em que pessoas investigadas foram alvo da PCMG.

As investigações tiveram início em abril de 2019 quando dois indivíduos foram presos em flagrante, durante a realização da prova de reciclagem na UAI de Caratinga, utilizando pontos eletrônicos e microcâmeras como forma de obter as respostas que eram repassadas por outros indivíduos que estavam nos arredores do órgão. No mesmo dia, foi preso em flagrante um terceiro indivíduo responsável por captar os candidatos que pretendiam a fraude.

Diante dos fatos, a Polícia Civil de Minas Gerais conseguiu identificar os membros da organização e em maio de 2019 deflagrou a segunda fase da operação, tendo efetuado a prisão de três indivíduos durante a realização da prova de reciclagem na Delegacia Regional de Ouro Preto.

Nesta quarta-feira, foi deflagrada a terceira fase da operação visando ao cumprimento de mandado de busca e apreensão em desfavor dos demais envolvidos no crime, sendo pessoas que tinham o objetivo de captar “clientes” para a organização e facilitar a obtenção de laudos toxicológicos.

“Foram cumpridos, no total, oito mandados de busca e apreensão em residências e centros de formação de condutores em Alto Caparaó, Alto Jequitibá, Vespasiano, Timóteo, Belo Horizonte e Ribeirão das Neves, o que resultou na apreensão de celulares, documentos, dois documentos falsos, uma pistola .40 e a quantia de R$ 38.117 em dinheiro”, informa nota divulgada pela PCMG.

Ainda conforme a nota, as investigações continuam visando a completa apuração dos fatos e a identificação de todos os envolvidos. Os trabalhos contaram com o apoio da Delegacia Regional de Vespasiano, da Delegacia Regional de Ribeirão das Neves, do 12º Departamento de Polícia Civil de Ipatinga e da Delegacia Regional do Barreiro.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Dila

19 de maio, 2022 | 13:08

“Isto nunca acaba,apenas pegaram mais um,com certeza tem outros funcionando normalmente,e a polícia, não,e o pior,que na maior maioria dos casos tem policiais envolvidos.”

Envie seu Comentário