17 de maio, de 2022 | 19:56

Usiminas adota turno fixo de trabalho

Bruna Lage
Conforme o sindicato, trabalhadores não aprovam a implantação da jornada atual e querem mais dias de folgaConforme o sindicato, trabalhadores não aprovam a implantação da jornada atual e querem mais dias de folga

Um novo esquema de trabalho está em vigor na Usiminas, em Ipatinga. Implantado na terça-feira (17), o turno fixo segue três horários (sempre os mesmos), com seis dias trabalhados e dois de folga, conforme a tabela estabelecida. No último dia 13, durante assembleia, os empregados rejeitaram a proposta da empresa de manutenção do turno anterior. Sem um entendimento, a companhia adotou o novo horário a partir desta terça-feira.

Anteriormente, os trabalhadores tinham uma jornada de seis dias, com dois de folga, nos horários de 6h40 as 14h50; 14h40 as 22h50 e 22h40 as 6h50 (intercalando dois dias em cada horário). Agora, o trabalhador terá apenas um horário a cumprir, durante os seis dias. Por exemplo, se sua escala for 6h40 as 14h50, irá trabalhar somente neste horário e folgará dois dias, assim como quem pegar às 22h50 estará sempre nesta escala.

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga e Região (Sindipa), Geraldo Magela Duarte, aponta que os trabalhadores não querem continuar com o acordo anterior e tampouco querem o turno fixo. “O sindicato está aberto a negociações, mandamos ontem (dia 16) um ofício pedindo uma nova proposta, principalmente por uma tabela que tenha folga melhor. Se a Usiminas insistir no turno fixo, que a grande maioria dos trabalhadores vai trabalhar insatisfeito, vamos continuar fazendo as mobilizações para tentar reverter essa situação”, adianta.

Usiminas

Sobre o início do turno fixo adotado em Ipatinga, a Usiminas esclarece que se trata de uma medida legal, prevista na legislação trabalhista do país e que a decisão foi tomada após negociações iniciadas ainda em 2020. Conforme a assessoria de Comunicação da empresa, considerando que o Acordo Coletivo sobre a jornada de trabalho atual teve validade até dia 16 de maio e em função de mais uma reprovação por parte dos trabalhadores representados pelo Sindipa das propostas da empresa para o turno de revezamento de oito horas, a Usiminas não teve alternativa a não ser implantar o turno fixo a partir do dia 17.

“A empresa reitera que continua aberta ao diálogo de forma a permitir alternativas ao turno de oito horas de revezamento que atendam aos anseios dos trabalhadores, dentro das possibilidades da empresa e, principalmente, de acordo com a legislação vigente”, conclui.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoed[email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Piao

21 de maio, 2022 | 15:59

“Pião e tudo. Burro”

Francisco Ferreira

19 de maio, 2022 | 10:19

“Concordo plenamente com o Raimundo, nós trabalhamos a mercer da empresa, porque desejamos ser exemplo para nossos filhos, trazendo o pão de cada dia honestamente, mais as empresas teriam que valorizar-nos melhor, e nos tratar com respeito.”

Fernando

18 de maio, 2022 | 19:50

“Trabalhei na Soluções Usiminas em Taubaté 14 anos era uma maravilha, recentemente trocou toda gestão que veio de Ipatinga a empresa ficou um lixo de trabalhar, tem 50 pessoas já pediram para ser mandado embora porque a nova gestão não sabe trabalhar com pessoas acham que está trabalhando com bixo, os cara acham que sabe e não sabe nada, não conhece nada olha o resultado da empresa só está caindo, será que os acionista não estão enxergando, esses cara vai acabar com empresa, se tiver dúvida faz uma pesquisa nas empresas da Soluções para ver como está o clima.”

Meu Ovo

18 de maio, 2022 | 16:22

“Não vai durar 10 dias. Anotem”

Edson

18 de maio, 2022 | 13:21

“Gostaria de ressaltar que pra aqueles que trabalham de semana inglesa e sentados atrás de uma mesa e muito fácil implantar um turno desumano ou seja ou fixo ou um turno sem folgas onde o trabalhador fica constantemente em prol da empresa.”

José

18 de maio, 2022 | 13:20

“Empregados UNIDOS, fazem a força. Ótimo. Reunam lá no sindicato e proponham uma greve! Já fizeram isso na Usiminas. Na Aperam. Sindicato FORTE! Rsssss... Empresas fracas! Lembram-se daquele tempo? Sindicato mandava parar... Trabalhador PARAVA! Por que isso não acontece mais? Hammmm... As empresas eram do Governo. Hoje... Não mais. RESULTADOS POSITIVOS. É o que queremos! Todos NÓS! Trabalhadores e as empresas. Queremos, dinheiro no BOLSO! Todos nós. As duas Siderúrgicas do Vale do Aço, sustentam, com seus NOBRES empregados, nossa região. Bora parar ou bora TRABALHAR??? Tem pontos de Mototaxi disponíveis. Só escolher.”

José

18 de maio, 2022 | 12:55

“Não existe esse negócio de empresa cidadã. Toda empresa, toda, tem como objetivo, auferir resultados positivos. Financeiros, segurança, produção, qualidade. Etc... Uma padaria constituída quer isso. As siderúrgicas, também. Fazem gracinha com as fundações? Não. Fazem o que é preciso para poderem penetrar com seus produtos no mundo. O dinheiro empenhado nas fundações, são oriundos do IR que deixam de pagar e, destinam para as fundações. Por favor, caso eu esteja enganado, me corrijam.”

José

18 de maio, 2022 | 12:47

“Sejamos coerentes. Como foi a PLR das siderúrgicas do Vale do Aço? O que uma empresa quer? Dar lucro. Para dar lucro, entre outras, o que uma empresa precisa? De seus empregados satisfeitos. Usiminas. Uma excelente empresa. Todos que estão qualificados, querem estar lá. Certo? Bora trabalhar? Semana Francesa? Esqueçam. Muitas folgas? Esqueçam. Contratações para aumentar as folgas... Esqueçam. Adorei trabalhar na Acesita, quando tinha a semana Francesa. Muito bom. 2 x 2 x 2 x 4... Bom demais.”

Deise

18 de maio, 2022 | 08:13

“Se todos que reclamam unir suas forças ninguém sai prejudicado,lutem por seus direitos,Garanto que se todo mundo se unir vcs irão fazer a diferença PORQUE A UNIÃO FAZ A FORÇA GALERA”

Gil

18 de maio, 2022 | 06:52

“Já trabalhei nesse turno fixo e a peaozada estava todo mundo estressado, mas fazer o que né, a usiminas manipula os funcionarios e os mesmos tem medo de paralisar e perder a boca. Aí vem aquele ditado " carne de peão não dá pastel".”

Mhattheus Brhazzill

18 de maio, 2022 | 06:34

“Uma empresa exploradora e agora desumana. Turno fixo gera adoecimento emocional de muitos pais de famílias, desestabilização de muitos lares, insatisfação de muitos inclusive na produção, mas esses sanguessugas só pensam em lucro e em vantagens próprias. Essa Usiminas, essa Aperam, são uma vergonha e não representam em nada o que julgam ser. Tem cidadão trabalhando de moto táxi que ganha mais dinheiro nisso, mas essa Usiminas sempre se sentiu a última bolacha do pacote.”

Carlos

18 de maio, 2022 | 00:25

“A verdade é que Usiminas esta tendo PREJUIZO com turno fixo mas coloca de PIRRAÇA e só pra deixar funcionario revoltado....a galera quer o 12horas 4 por 4
Apenas isso...nem precisa de dinheiro!”

Raimundo

17 de maio, 2022 | 23:59

“A união faz a força! Ou vcs se unem ou continurao sendo manipulados e escravizados.”

Raimundo

17 de maio, 2022 | 23:56

“A usiminas deixou de ser uma empresa cidadã, esse turno fixo assim como o turno anterior, e uma verdadeira falta de respeito aos seus empregados. O funcionários deixaram de ter vida social, vivendo em função da empresa.”

Envie seu Comentário