12 de maio, de 2022 | 13:58

Acalme sua mente! Os impactos do excesso de informação

Rodrigo Felipe *

Vivemos num mundo altamente conectado. Sabemos em poucos minutos sobre algum acontecimento ocorrido em qualquer ponto do planeta, seja no nosso bairro ou num lugar bem mais distante, como o Japão por exemplo. Por isso, estamos sujeitos a uma carga de informações bem maior do que muitas vezes conseguimos suportar.

Esse excesso de informações satura o córtex cerebral, que, dentre outras funções, é a parte do cérebro responsável por reter informações sensitivas. Em outras palavras, é o que processa tudo aquilo que captamos. Essa saturação provoca uma mente agitada e com pouco grau de tolerância, levando a um número cada vez maior de pessoas com problemas de captar e gerenciar as próprias emoções.

Considere agora que uma grande parcela da população mundial está quase que permanentemente conectada, absorvendo informações a cada segundo, sem interrupção. Ainda que as informações sejam “saudáveis” ou que sejam relevantes, o que está em jogo não é a qualidade, mas a quantidade do que processamos num curto espaço de tempo. Daí se chega às estimativas que sugerem que 80% dos brasileiros têm sintomas relacionados à síndrome do pensamento acelerado.

"Excesso de informações satura
o córtex cerebral, que, dentre
outras funções, é a parte do
cérebro responsável por reter
informações sensitivas"


E são muitos os sintomas. Os principais deles são ansiedade, inquietação, alterações bruscas de humor, cansaço, sensação de tédio, dificuldade de lidar com opiniões contrárias, lapsos de memória e dificuldade de concentração. Já os impactos psicossomáticos, ou seja, que afetam também os aspectos físicos, envolvem dores de cabeça e musculares, gastrite, insônia, dentre outros.

As recomendações para diminuir os efeitos da síndrome são relacionadas a mudanças de comportamento. E a primeira delas é desligar-se mais da internet. Estabeleça horários para acessar as redes sociais e os sites de notícias, e evite conflitos com outros usuários na rede. Priorize o relaxamento do corpo e a redução do uso das telas pelo menos uma hora antes de dormir. Além disso, é importante dedicar-se a hábitos de vida mais saudáveis, como praticar atividades físicas, evitar jornadas excessivas de trabalho, priorizar momentos de lazer e outras práticas que contribuam para fugir do estresse.

O corpo pede descanso porque tem limites. A síndrome do pensamento acelerado é uma forma de dizer que seu ritmo está acima do normal. Dar uma desacelerada é um ótimo caminho para reconectar-se com aquilo que realmente é importante: sua própria saúde.

* Empresário e presidente do Grupo First, responsável pela You Saúde - [email protected]

Obs: Artigos assinados não reproduzem, necessariamente, a opinião do jornal Diário do Aço
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Tião Aranha

12 de maio, 2022 | 15:04

“Deus chama a gente para um momento novo. O projeto do Pai está em curso. Há muita força gerando a morte, dor, tristeza e desolação. Risos.”

Envie seu Comentário