08 de maio, de 2022 | 09:00

Mãe e inspiração profissional, Madalena Brandão orgulha-se dos filhos e do legado na educação

Arquivo pessoal
Madalena Brandão é natural de Raul Soares e realizou em Ipatinga seu sonho na EducaçãoMadalena Brandão é natural de Raul Soares e realizou em Ipatinga seu sonho na Educação

Neste Dia das Mães, Madalena Brandão tem muito do que se orgulhar. Matriarca e ao mesmo tempo inspiração profissional, ela tem sete filhos, todos educadores. O Diário do Aço conversou com a diretora da Escola Educação Criativa da Vila, no bairro Vila Ipanema, em Ipatinga, onde sua família trabalha. Essa história teve início no ano de 1956, em Raul Soares, cidade de origem de Madalena e dos herdeiros.

“Eu tinha 10 anos, estava concluindo a quarta série do ensino fundamental. Na ocasião da nossa formatura, fui escolhida para declamar um poema e quando desci do palco, fui abraçada por minha avó, que era faxineira naquela mesma escola. Chorando de emoção, me revelou o seu sonho que era me ver professora ali. De imediato, disse a ela que eu realizaria seu sonho e voltaria como professora”, recorda Madalena, hoje com 84 anos.

A educadora revela que, de certa forma, incentivou seus filhos a seguirem este mesmo caminho. “Pelo exemplo, pois durante muito tempo eles acompanharam minha jornada de trabalho em três turnos, na sala de aula, realizada com muita dedicação, responsabilidade e amor. Eu sempre disse que o magistério era a ‘enxada’ que eu utilizei para criar meus sete filhos e era o que eu tinha condições de dar a eles como fonte segura de trabalho”, aponta.

Arquivo pessoal
A matriarca tem sete filhos, todos educadores, herdeiros de sua paixãoA matriarca tem sete filhos, todos educadores, herdeiros de sua paixão


Desafio

Sobre ser mãe e educadora, Madalena admite que as duas tarefas são muito difíceis. “Sempre encarei os meus alunos como se fossem meus filhos. Sabia que aqueles mais levados eram também os que mais precisavam do meu amor. Hoje vejo que os desafios da educação são outros, bem diferentes do meu tempo, mas falo sempre com meus filhos que a solução continua a mesma, porque acredito que onde tem amor nada falta”, assegura a mãe de Maria Aparecida, Leila, Lanna, Luciene, Liege, Lígia e Marcelo Brandão.

Para as mães e leitoras do Diário do Aço, Madalena deixa uma mensagem: “Que todas abracem a missão de educar que Deus as confiou, com muito amor no coração. A todas as mães que confiam à nossa escola o bem mais precioso da sua vida, seus filhos (as), a minha eterna gratidão. Para meus filhos, digo que sou grata por todo carinho, companheirismo que sempre tiveram comigo e, principalmente, por terem acreditado e realizado o meu sonho de um dia poder ter a minha própria escola”, conclui.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Pompeia Pizani Keal

09 de maio, 2022 | 14:41

“Minha mestra querida. A gente se separa pelas condições que a vida nos impõe, mas fica guardada em nossa memória. Muito importante seu exemplo em minha vida.
Grande abraço”

Eliane Tavares Sales Carlos

08 de maio, 2022 | 13:08

“? minha mestra Madalena todo meu respeito, carinho e gratidão!
Um abraço carinhoso pelo dia das mães.”

Envie seu Comentário