08 de maio, de 2022 | 13:00

Os desafios de lidar com maternidade e realização profissional

Emília de Castro *

A experiência da maternidade é o momento mais importante na vida da mulher, no entanto um dos mais preocupantes também. Conciliar vida profissional com a maternidade é um desafio diário. Algumas dicas que podem auxiliar bastante no dia a dia é criar uma rede de apoio, criar uma rotina, se divertir e se possível ter flexibilidade de horários. Como a maior parte do tempo muitas mulheres estão no trabalho, em casa é importante priorizar muito a qualidade do tempo com os filhos. Acredito também que crianças precisam de pais felizes e realizados para se sentirem mais seguras.

Pesquisas recentes apontam que das mães que trabalham fora, 69% deixam seus filhos com outras pessoas, 19% com os pais e 12% em uma escola ou creche. Já entre os pais que trabalham fora, 58% deixam os filhos com as mães, 36% com outras pessoas e 6% em uma escola ou creche.

Para muitas mães, a razão principal para trabalhar fora e, quase sempre, em horário integral, é a necessidade financeira. Algumas, logo após terem os filhos retornam ao trabalho por gostarem ou precisarem estar atualizadas na carreira.

Não há resposta fácil ou correta para a questão de decidir voltar ou não ao trabalho. Vale dizer que a decisão pode ser tomada com base em cada circunstância particular. As necessidades familiares e segurança financeira são as verdadeiras considerações.

“As relações entre profissão e
vida particular vêm se modernizando
e quebrando alguns paradigmas
referentes a ser mãe e estar
no mercado de trabalho”


A administração de tempo é outra aliada na hora de conciliar maternidade e trabalho. No instante que você consegue conduzir os compromissos, é visível a diferença na sua vida, ou seja, a sensação de bem-estar e a possibilidade de ir em busca da realização é infinitamente viável. Ainda é comum encontrar mulheres que adiam ter filho porque acham que ser mãe pode interferir na vida profissional. Em um cenário no qual tudo muda a todo instante, a ideia de passar 6 ou 7 meses longe do trabalho, no período de licença-maternidade, pode assustar muitas mulheres.

O que se percebe é que as relações entre profissão e vida particular vêm se modernizando e quebrando alguns paradigmas referentes a ser mãe e estar no mercado de trabalho. Particularmente, sempre acreditei que o sucesso da mulher é em decorrência de um trabalho bem-feito executado com paixão. Em um mercado onde tudo é muito parecido, é importante inovar e estar sempre pronta para mudanças.

Nós mulheres não precisamos nos sentir culpadas por não nos dedicarmos integralmente à maternidade. Um estudo realizado em parceria pela Universidade de Harvard, a Kingston University e a Worcester Polytechinc, que procurou verificar as relações entre maternidade e mercado de trabalho, constatou que filhos que crescem com mães que trabalham fora tendem a ser mais responsáveis e felizes.

* Administradora e gestora financeira no mercado de capitais, sócia-fundadora da Aspen Investimentos

Obs: Artigos assinados não reproduzem, necessariamente, a opinião do jornal Diário do Aço
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário