05 de maio, de 2022 | 14:18

Ação realizada no Centro de Ipatinga marca o início da campanha Maio Amarelo

Ao longo deste mês, a administração do município promoverá atividades educativas voltadas para segurança no trânsito, com o lema ''Pé na Faixa, Pé no Freio''

Divulgação
Foram entregues panfletos aos condutores e pedestres que passaram pelo local Foram entregues panfletos aos condutores e pedestres que passaram pelo local

Quem passou pela praça 1º de Maio, no Centro de Ipatinga, na manhã desta quinta-feira (5), recebeu um panfleto e orientações sobre segurança no trânsito. A intervenção promovida pela administração municipal junto de outros órgãos ligados ao trânsito abriu as atividades da campanha “Pé na Faixa, Pé no Freio”, promovida devido ao Maio Amarelo, campanha que chama a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O tenente Johne, comandante do Pelotão de Trânsito do 14º BPM, explica o nome escolhido para as atividades deste ano, que faz menção à faixa e ao freio. “Para enaltecer essa necessidade de respeitar o pedestre, de evitar que aconteça um acidente por pressa”, afirmou. E o militar ainda deixou um recado. “Está com pressa, saia mais cedo” orientou.

Informação

O objetivo das atividades é fazer com que, ao longo do mês de maio, a sociedade seja mobilizada a refletir sobre o trânsito e principalmente sobre o que cada um pode fazer para contribuir na redução dos acidentes. Para o secretário Décio Camargos, responsável pela Secretaria Municipal de Segurança e Convivência Cidadã (Sescon), este é um mês importante.

“Nós buscamos através dos nossos agentes, que não são muitos, mas são preparados para atuar na cidade, levar essas informações aos motoristas. O que a gente quer é promover a conscientização para que o nosso trânsito seja mais seguro”, reforçou.

Mobilidade

Segundo o vice-prefeito de Ipatinga, Allex Espírito Santo, a administração do município já tem trabalhado em ações voltadas para melhoria do trânsito. “A prefeitura já vem fazendo o trabalho, por exemplo, de pintura de faixas e o serviço de tapa-buracos. A gente tem tido todo o cuidado com relação ao trânsito para que a gente possa melhorar a segurança e a mobilidade na cidade”, lembrou.

Ações

Durante o mês de maio, o morador de Ipatinga vai se deparar com ações voltadas para orientações e ensino sobre o trânsito, inclusive nas escolas, como conta Décio Camargos. “Juntamente com a Secretaria de Educação, nossos agentes irão levar essa campanha para dentro das escolas, nas principais vias da nossa cidade com ações já programadas durante todo esse mês”, informou.

Todos os militares do 14º BPM também terão a responsabilidade de contribuir com a campanha durante o turno de trabalho. “Todo o batalhão está empenhado na atividade para sensibilizar. Todas as viaturas já saem com essa missão”, afirmou o tenente Johne.

Orientação

Diversos representantes de órgãos ligados ao trânsito da cidade estiveram presentes ao evento e falaram um pouco do cenário em Ipatinga, principalmente em relação aos acidentes. O tenente Gildo, do Corpo de Bombeiros, pontuou que atende com frequência acidentes com motociclistas e atropelamentos e deixou um recado: “Que a gente possa humanizar o nosso trânsito, nós motoristas, nós ciclistas, nós pedestres”, pediu.

O tenente Johne, da Polícia Militar, destacou a falta de atenção no trânsito, que muitas vezes é provocada pelos aparelhos eletrônicos e orientou: “Pare de utilizar as redes sociais e o celular no momento em que estiver fazendo uso da direção e, com isso, a gente vai conseguir reduzir acidentes”, alertou.

A delegada Lívia Athayde, titular da Delegacia de Trânsito de Ipatinga, atribuiu a violência no trânsito à imprudência. “O trânsito na cidade de Ipatinga, como em todo o Brasil, é muito violento em razão da imprudência e desconhecimento da lei dos motoristas”, declarou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Pedrinho Perito

06 de maio, 2022 | 09:42

“Discordo PARCIALMENTE da Dra. Em tese não existe ?? desconhecimento de leis??, espera-se que um motorista tenha o máximo de conhecimento, não o básico, mas na prática isso ta longe da realidade, visto que tanto os centros de formação como própria CIRETRAN não exige muito do ??futuro motorista??. O conhecimento é obrigatório na formação do condutor. Dói muito ter que escutar isso de uma DOUTORA, mas é o que ocorre. Tem que exigir mais conhecimento. Assim, presume-se que o condutor tem sim conhecimento (ainda que básico), mas insistem culturalmente em burlar as leis de trânsito. Em Ipatinga temos como agravante a ausência de policiamento no transito, nas ruas, não temos também uma guarda municipal voltada ao trânsito, como competência para confeccionar multas, não temos o DETRAN, nem DER, nem DNITT. Ta complicado, é tartaruga na esquerda, é velozes e furiosos na direita, são motoqueiros por todos os lados. Como se não bastasse, até motoqueiro agora porta celular, atrelado ao capacete, com fones, afixados no guidon ou até dividindo o punho com a manete.Tem de tudo!(menos fiscalização), são motos com estraladeiras, fazendo entregas (ALTAS HORAS), que desordem essa cidade. Aí vêm as autoridades locais, promovem 01 único dia no ano para fazer ??ação de graças?? por um trânsito seguro. Ora bolas, isso tem que ser diário, com apoio da comunidade, das classes e entidades. Ensinar e reciclar se não resolver, pode minimizar e muito aplicando sanções e multas aos infratores, se doer no bolso, quase tudo vai resolver.”

Envie seu Comentário