10 de janeiro, de 2022 | 12:40

Administração de Fabriciano decreta situação de emergência por causa dos efeitos da chuva

Nas últimas 72 horas choveu mais de 200 mm na cidade

Divulgação
Região da chamada Região da chamada "Prainha", próxima ao Centro de Coronel Fabriciano, foi

O prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinicius (PSDB), anunciou que vai decretar situação de emergência em virtude das fortes chuvas. O objetivo é ampliar as ações em andamento e garantir assistência integral à população, sobretudo, das famílias que moram em áreas mais afetadas. O Decreto Municipal 7.811/2022 será publicado nas próximas horas. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do governo municipal na tarde desta segunda-feira (10).

A decisão foi acertada em reunião do Comitê de Crise na manhã de hoje. Nas últimas 72 horas choveu mais de 200 mm na cidade, segundo dados dos institutos de meteorologia. A previsão é de chuvas para os próximos três dias, para hoje, são esperados 30 mm.

A principal preocupação é com o nível do rio Piracicaba e córrego Caladão, que continuam a subir, com novos alagamentos em diversos pontos da cidade. Conforme balanço da Defesa Civil, o Piracicaba atingiu 8,98 metros nesta segunda-feira – a cota de inundação é de 6,20 metros. No momento, 89 famílias estão desalojadas e recebem atendimento integral da administração pública.

Em Fabriciano, o Comitê de Crise foi ativado e está em operação desde a sexta-feira (7), logo quando foi emitido o alerta de fortes chuvas para o fim de semana, detalha o governo.

O prefeito Marcos Vinicius fez um novo apelo às pessoas que residem às margens do rio e ribeirão para que procurem abrigo seguro. “Não esperem o nível subir ainda mais. Neste momento é preciso preservar a vida, que é o maior bem que temos e depois contabilizar os danos materiais. Infelizmente, a situação é ainda mais grave do que a de 2020 porque as cabeceiras do Piracicaba foram muito afetadas”, sensibiliza.

A programação de aniversário de 73 anos de Coronel Fabriciano, que iniciaria nesse fim de semana, foi cancelada em solidariedade às famílias afetadas pelas chuvas.
Divulgação
Comitê de Crise estuda melhor forma de lidar com os estragos causados pela chuvaComitê de Crise estuda melhor forma de lidar com os estragos causados pela chuva

Abrigo e acolhimento

Em Fabriciano, foram montados três pontos de apoio de atendimento às famílias afetadas: E.M. Boa Vista (antiga E. E. Dr. Querubino), no Santa Helena; na Igreja N. Sra. da Penha, no Manoel Domingos; E. M. Nicanor Ataíde, no Mangueiras (implantado nesta segunda-feira). Nestes locais, a administração oferece serviços de alimentação, guarda de pertences e abrigo, para quem necessitar. No momento, o município não está recolhendo donativos.

“Neste momento, o foco do trabalho é garantir acolhimento, levantar as demandas, cadastrar essas pessoas e suprir as necessidades emergenciais, como alimentação, higiene pessoal e um lugar seguro para guardar os objetos pessoais. Também já estudamos a abertura de novos pontos de apoio mais próximo das pessoas em áreas mais afetadas”, destaca a secretária de Governança de Assistência Social, Letícia Godinho.

Limpeza urbana e Defesa Civil

Desde a madrugada deste sábado (8), as equipes da Defesa Civil, secretarias municipais e órgãos de proteção como Corpo de Bombeiros e Polícia Militar estão nas ruas para garantir a segurança da população. Máquinas trabalham limpeza dos pontos mais críticos e desobstrução de vias.

O secretário de Governança de Obras, Fabrício Farias, antecipou que uma “força-tarefa” será realizada a partir de quarta-feira (12), quando é esperada a estiagem e a diminuição do nível do Piracicaba. “Vamos limpar a cidade, ajudar os moradores a retornar para suas casas em segurança e fazer um levantamento de obras para minimizar riscos futuros. Por hora, o importante é garantir a segurança da população e contamos com a colaboração de todos”, destaca.

Até o momento, os bairros mais atingidos foram Manoel Domingos, Dom Helvécio (Prainha) e Mangueiras, Manoel Maia, Frederico Ozanan, Judith Bhering e Floresta. Nestes locais, a administração, inclusive, tem dado o apoio na retirada preventiva de famílias em áreas de maior risco. Foram poucas ocorrências de deslizamentos e quedas de árvores e em pontos isolados da cidade.

Serviço

Em caso de ocorrências envolvendo alagamentos ou deslizamentos, o cidadão deve acionar o Corpo de Bombeiros, 193; Defesa Civil, 3406-7352; Polícia Militar, 190.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário