05 de janeiro, de 2022 | 15:57

Escola de programação oferece formação gratuita na área para mulheres

Inscrições vão até o dia 10 de janeiro; curso é realizado pela Kenzie Academy

Divulgação
O projeto 'Elas Codam: programando o futuro delas' está com inscrições abertas até o dia 10 de janeiro no curso TI totalmente voltado para mulheresO projeto 'Elas Codam: programando o futuro delas' está com inscrições abertas até o dia 10 de janeiro no curso TI totalmente voltado para mulheres

O projeto ‘Elas Codam: programando o futuro delas’, da escola de Programação Kenzie Academy, está com inscrições abertas até o dia 10 de janeiro no curso de Tecnologia da Informação (TI) totalmente voltado para mulheres. Serão 50 mil para candidatas de todo o país. A formação é 100% virtual e oferece certificado para quem cumprir as regras de participação do curso. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo site do programa.

Além da capacitação gratuita – com 30 horas de conteúdo, 10 horas de aulas ao vivo e suporte em tempo real –, as participantes receberão suporte para o encaminhamento ao mercado de trabalho após a sua conclusão.

O curso abordará temas como: “O mercado de tecnologia: oportunidades que só ele te oferece”; “Aprenda o básico de HTML, CSS e JavaScript” e “Code seu projeto profissional: o passo a passo explicado para o seu primeiro projeto”. A formação terá como mediadoras Maria Porcina, experiente em HTML, CSS, JavaScript e design responsivo, e Amanda Karoline, que possui conhecimento em Experiência como Desenvolvedora Front End, utilizando HTML, CSS, Javascript, Git e React.

A Kenzie Academy é uma escola norte-americana fundada em 2017, que também atua no Brasil com foco na colocação profissional dos alunos no mercado de tecnologia. De acordo com dados da Brasscom, o Brasil forma por ano em média de 53 mil pessoas com perfil tecnológico. Até 2025, a expectativa é que o setor vai demandar 797 mil novos talentos. Com o número de formados aquém da demanda, a projeção é de um déficit anual de 106 mil profissionais de TI – 530 mil em cinco anos. É o que aponta o estudo “Demanda de Talentos em TIC e Estratégia STCEM”, publicado pela Brasscom em dezembro de 2021.

A iniciativa da escola com o curso voltado só para as mulheres é ampliar a participação delas nesse cenário, promovendo mais equidade e diversidade de gênero. A formação é realizada parceria com a startup Dupla e HR Tech, especializada no recrutamento e seleção de mulheres para TI.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário