26 de novembro, de 2021 | 14:58

Maioria dos focos da dengue em Santana do Paraíso está dentro das residências, aponta LIRAa

Divulgação
Agentes da prefeitura promovem um mutirão de limpeza iniciado no último dia 8Agentes da prefeitura promovem um mutirão de limpeza iniciado no último dia 8

O último Levantamento Rápido para Aedes aegypti (LIRAa), realizado entre os dias 18 a 22 de outubro, apontou índice de 2,7% em Santana do Paraíso. O resultado está acima do índice considerado satisfatório pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 1,0%, apontou o governo municipal nesta sexta-feira (26).

O levantamento apontou que a maioria dos focos de reprodução do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, está dentro das residências. Por isso mesmo, a coordenadora dos Agentes de Combate a Endemias (ACE’s) de Santana do Paraíso, Maria Aparecida de Souza, alerta a população para a necessidade de limpar ambientes que possam favorecer a proliferação do inseto.

“A maioria dos focos do Aedes Aegypti são encontrados em recipientes com águas para galinha e cachorro, vasos de planta, pingadeiras, baldes esquecidos com água, brinquedo esquecido no quintal, calhas, recipientes de degelo de geladeira. Então, a população deve ficar muita atenta para eliminar os criadouros do mosquito, no mínimo uma vez por semana”, orienta Maria Aparecida.

A coordenadora dos ACE’s observa que o ovo do Aedes aegypti sobrevive por um ano em recipiente seco. “Do ovo à forma adulta, o ciclo de vida do Aedes aegypti varia de acordo com a temperatura, disponibilidade de alimentos e quantidade de larvas existentes no mesmo criadouro. Em condições ambientais favoráveis, após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito até a forma adulta pode levar um período de dez dias e ele vive por 30 dias. Por isso, é muito importante limpar o quintal e evitar acúmulo de água parada em qualquer recipiente. A dengue mata. Precisamos estar atentos”, alerta.

Maria Aparecida afirma que a Secretaria de Saúde de Santana do Paraíso está fazendo a sua parte para evitar a proliferação dos focos do mosquito da dengue. Desde o dia 8 de novembro está sendo realizado mutirão de limpeza pelos Agentes de Combate a Endemias, em todo o município. “Estamos orientando a população e recolhendo todos os inservíveis que são possíveis focos para o Aedes aegypti”, ressalta.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário