25 de novembro, de 2021 | 17:35

Mulher acusada de matar criança de um ano é presa em Coronel Fabriciano

Divulgação
Mulher acusada de crime bárbaro em Itambacuri estava foragida em Coronel FabricianoMulher acusada de crime bárbaro em Itambacuri estava foragida em Coronel Fabriciano

Policiais Civis do 12º Departamento de Ipatinga, em um trabalho conjunto com Policiais de Itambacuri, no Vale do Mucuri, prenderam na tarde desta quinta-feira (25) uma mulher de 62 anos de idade, acusada de ter matado uma criança de apenas um ano de idade. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Cláudio Schiavo Cruz, da comarca de Itambacuri, que decretou a prisão preventiva da ré em processo judicial.

Segundo consta no processo, a mulher estava foragida em Coronel Fabriciano há aproximadamente cinco anos. O crime ocorreu em 18 de outubro de 2015, por volta das 16h.

O menino, P.H.M.M. tinha apenas um ano de idade e teve como causa morte asfixia por afogamento. As investigações apontam que a mulher teria preparado uma caixa com água nos fundos de sua residência, apanhado a criança sem que a mãe percebesse e a colocado de cabeça para baixo no recipiente com água.

Após cientificar a morte da criança, conforme a PCMG, a mulher tentou simular um acidente. Entretanto, as investigações e trabalhos periciais, chefiados pelo delegado Eduardo Gil, concluíram que não foi um acidente, mas um crime premeditado. O caso provocou comoção social à época em Itambacuri.

A prisão foi efetivada pelos investigadores Helton Moreira de Assis, Diego Lopes Cardoso e Gerlene Hipólito Dias Oliveira, comandados pelo chefe de Departamento da PCMG em Ipatinga, delegado Gilmaro Alves Ferreira.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário