22 de novembro, de 2021 | 08:55

Ministério Público denuncia acusado de dupla tentativa de homicídio em Ipatinga

Homem invadiu a casa da ex-companheira e do namorado dela no bairro Canaãzinho no último dia 12 de outubro

Wellington Fred
O promotor Jonas Monteiro representou o Ministério Público ao denunciar o acusado por dupla tentativa de homicídioO promotor Jonas Monteiro representou o Ministério Público ao denunciar o acusado por dupla tentativa de homicídio

Um homem de 63 anos foi denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais à Vara de Execuções Penais da Comarca de Ipatinga. Ele, por não se conformar com o fim do relacionamento, invadiu a casa da ex-companheira na manhã do último dia 12 de outubro e atirou várias vezes contra ela e o namorado dela, que precisou passar por neurocirurgia de urgência.

O promotor de Justiça Jonas Linhares Costa Monteiro requer a condenação de R.S.M. por feminicídio tentado, triplamente qualificado; tentativa de homicídio, duplamente qualificado; crime de perseguição majorado; crime de porte de arma; condenação por dano moral e material no valor de R$ 200 mil em favor das vítimas, além da condenação à perda do poder familiar sobre a filha dele com a ex-companheira.

Conforme a denúncia, a perseguição foi contínua e culminou com a primeira invasão de domicílio na madrugada do dia 25 de setembro. No dia 12 de outubro voltou a invadir o domicílio da ex-companheira, quando atirou nas vítimas.

Como já informou o Diário do Aço, em uma operação da Polícia Civil, R.S. foi preso em flagrante, por porte ilegal de arma de fogo, além de estar com um mandado de prisão expedido pela Justiça. O pedido de prisão partiu do delegado Marcelo Franco Marino, titular da Delegacia de Homicídios de Ipatinga.

Além das qualificadoras, o MPMG destaca que o crime cometido no âmbito doméstico e familiar contra a mulher configura agravante, a ser considerada na dosimetria da pena, conforme o Código Penal.

O crime foi praticado no Alto do Boa Vista, no bairro Canaãzinho
R.F.X., de 35 anos, relatou ter se relacionado com R.S. por 11 anos. Há aproximadamente três anos separou-se dele e, neste tempo, houve tentativa de reconciliação, mas sem sucesso. Ela teve uma filha com R.S., mas o ex-companheiro não aceitava o fim da relação, inclusive invadiu a casa dela no mês de setembro passado.

A mulher já havia iniciado um relacionamento com W.L.S., de 31 anos. As vítimas depararam com o acusado, no dia 12 de outubro, dentro de casa, na rua Amós, no alto do Boa Vista, no bairro Canaãzinho, ao serem alertadas por uma cachorrinha. W.L. entrou em luta corporal com o invasor que, armado, conseguiu render o casal depois de um disparo da arma.

Como a mulher se refugiou no quarto, ele disparou outros tiros, sem acertá-la, mas o atual companheiro dela foi ferido gravemente. Logo depois dos tiros, R.S. fugiu em um VW Crossfox e não foi localizado no dia do crime.

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário