18 de novembro, de 2021 | 10:09

Documentos públicos em Ipatinga são recuperados e organizados

Empresa especializada já catalogou mais de 52 milhões de páginas de documentos que estavam espalhados em diversos espaços públicos

Divulgação
Já foram inventariadas aproximadamente 52 milhões de páginas de documentos públicos que deveriam estar organizados e disponíveis para consulta pela população Já foram inventariadas aproximadamente 52 milhões de páginas de documentos públicos que deveriam estar organizados e disponíveis para consulta pela população

A Secretaria de Planejamento do município de Ipatinga efetua a recuperação e faz a catalogação de documentos dispersos que deveriam estar armazenados em condições adequadas para consulta pública.

Na nova seção do Arquivo Central, situado no bairro Jardim Panorama, já foram inventariadas aproximadamente 52 milhões de páginas. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pela administração municipal.

O governo informa que contratou uma empresa especializada para a recuperação da documentação, que estava em estado precário há vários anos e espalhada por diversos espaços públicos. Entre os documentos, foram encontrados prontuários médicos, plantas de ruas e bairros, papéis relacionados a processos licitatórios e relatórios de manutenção de veículos.

Os trabalhos ainda estão sendo realizados, e o diretor do Departamento de Modernização e Estatística, Wilkerson Sarom Rodrigues, destaca que muitos arquivos se perderam. Conforme ele, ainda não é possível dimensionar a quantidade de documentos que foram danificados pelo acondicionamento indevido pelas administrações anteriores.

Transparência

O secretário de Planejamento do município, Paulo George Lacerda, salienta que a atual administração entende que os arquivos públicos constituem instrumentos estratégicos de gestão e transparência e devem prestar serviços e informações aos cidadãos.

"Os documentos devem ser conservados, arquivados de maneira correta, ou seja, é preciso estabelecer medidas que estabilizem ou amenizem os processos de degradação do acervo, prolongando o tempo de vida e a qualidade de acesso às informações por meio da organização documental", observou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário