17 de novembro, de 2021 | 16:54

Mulher que tentou matar o companheiro por ciúmes é denunciada à Justiça em Ipatinga

Divulgação
Garrafa com álcool e o isqueiro usados para atear fogo na vítima no dia do atentado, no início da noite de 6 de julho deste ano, na rua Serra Borborema, bairro Jardim PanoramaGarrafa com álcool e o isqueiro usados para atear fogo na vítima no dia do atentado, no início da noite de 6 de julho deste ano, na rua Serra Borborema, bairro Jardim Panorama

Uma mulher acusada de tentar matar o companheiro, em julho deste ano, por ciúme provocado por uma suposta traição, foi denunciada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que ofereceu denúncia à Vara de Execuções Penais da comarca de Ipatinga. O crime foi praticado no bairro Jardim Panorama, em Ipatinga, conforme noticiado à época pelo Diário do Aço.

Ela foi denunciada por tentativa de homicídio triplamente qualificado e majorado pelo fato de a vítima ter mais de 60 anos – crimes tipificados nos art. 121, §2º, incisos I, III e IV c/c art. 121 § 4º, praticado n/f do art. 14, inciso II, ambos do Decreto-Lei nº 2.848/1940.

Conforme o Inquérito Policial que instruiu a denúncia, a própria denunciada, F.T.O.S., confirmou que ela entrou, de repente, na sala onde o idoso estava, em casa, golpeou a mão dele com uma tesoura, jogou álcool e ateou fogo na vítima usando um isqueiro, de forma que não houvesse possibilidade de reação ou defesa.

Segundo o MPMG, “o crime só não se consumou por circunstâncias alheias à vontade da denunciada”. Isso porque, enquanto tentava livrar-se da camisa em chamas, o idoso fugiu, desesperado, e pediu ajuda à vizinha, que conseguiu socorro médico acionando o SAMU.

Na denúncia, o promotor de Justiça Jonas Junio Linhares Costa Monteiro manifestou pela decretação da prisão preventiva da mulher, considerando que ela é reincidente, pois se encontrava em cumprimento de pena, e que, em liberdade, ela poderá tentar intimidar a vítima e as testemunhas.

Além do julgamento perante o Tribunal do Júri Popular, o MPMG requer que a mulher seja condenada a reparar os danos morais e materiais causados à vítima, conforme estabelece o artigo 387, inciso IV, do Código de Processo Penal.

Já publicado:
Mulher é presa por atear fogo no companheiro, no bairro Jardim Panorama em Ipatinga
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário