26 de outubro, de 2021 | 15:00

Investigação aponta que bebê de seis meses morreu por tortura em Governador Valadares

Divulgação
Equipe da PCMG investiga morte violência de bebê de seis meses Equipe da PCMG investiga morte violência de bebê de seis meses

A equipe da Polícia Civil, que investiga o caso da morte de um bebê de 6 meses, em Governador Valadares, divulgou nesta terça-feira (26), os detalhes da investigação do caso que gera comoção na cidade. Os trabalhos são conduzidos pelas delegadas Adeliana Xavier Santos e Daniely Muniz e o delegado Márdio Bento Costa. O entendimento é que a criança morreu em decorrência de tortura. A mãe nega, mas é a principal suspeita.

A jovem, de 20 anos, foi presa na noite de segunda-feira (25), na casa de parentes, no distrito de Xonin de Baixo, em Governador Valadares. A jovem já tinha sido ouvida no dia seguinte à morte da filha (22), quando o namorado também prestou depoimento. Ambos foram liberados em seguida.

Entretanto, com o decorrer das investigações, a delegada que preside o inquérito, Daniely Muniz, aponta elemento classificados como gravíssimos e pediu à justiça a prisão temporária da mãe.

O delegado Márdio Bento explicou que sua equipe se apressou em efetuar a prisão da jovem na segunda-feira à noite, depois de receber informações de que ela poderia fugir para o Espírito Santo.

Os policiais também relataram na entrevista à imprensa que a mãe tem agido com frieza ao falar sobre a morte do bebê. “Não se emociona, não chora, não demonstrou reação alguma ao ver as fotos da filha com os sinais das lesões”, explicou a delegada Daniely Muniz.

O crime que causa comoção ocorreu no bairro Carapina, próximo ao Centro de Valadares. A denúncia, segundo a delegada Adeliana Santos, chegou ao plantão da delegacia da Polícia Civil na noite de quinta-feira (21), depois que a equipe médica do Hospital Municipal recebeu a menina com várias lesões pelo corpo e a encaminhou ao Instituto Médico Legal (IML). A mãe nega que havia agredido a filha.

Já, o namorado, contou que ele estava com a mãe e a bebê na casa dele, no bairro Carapina. A criança começou a chorar e a mãe saiu com a filha no colo, para o quintal. Voltou depois com a criança já desacordada. Vizinhos ajudaram a levar a bebê para o hospital. No entanto, a criança chegou sem vida ao Pronto Atendimento.

Veja abaixo entrevista com a delegada responsável pelo caso:
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário