13 de outubro, de 2021 | 15:57

Unileste recebe líder indígena Ailton Krenak no 4º Seminário de Educação

Marina Silva
Ailton Krenak é um dos maiores líderes indígenas do Brasil e ativista do movimento socioambientalAilton Krenak é um dos maiores líderes indígenas do Brasil e ativista do movimento socioambiental

O Centro Universitário Católica do Leste de Minas Gerais (Unileste) informa que realiza no dia 18 de outubro, a partir das 19h, a 4ª edição do Seminário de Educação, realizado pelo curso de Pedagogia. A programação on-line terá transmissão ao vivo pelo YouTube e será aberta a toda comunidade. Com o tema “Ideias para adiar o fim do mundo: que humanidade queremos ser?”, o evento contará com a participação e palestra do poeta, filósofo e ambientalista indígena Ailton Krenak. O tema do seminário faz referência à obra do autor convidado, lançada em 2019, a qual aborda a relação dos povos indígenas com a terra, a casa comum, e o futuro da humanidade.

De acordo com a coordenadora do curso de Pedagogia do Unileste, Maria Aparecida de Souza Silva, a temática se faz necessária para apresentar e dar visibilidade à perspectiva dos povos originários sobre a apropriação e uso dos recursos naturais, além de promover a conscientização sobre a necessidade de cuidar do meio ambiente. “Precisamos aprender com a população indígena a habitar a Terra de uma outra maneira, para construirmos uma humanidade mais empática e cuidadosa com a natureza”, afirma a coordenadora.

Palestrante

No livro Ideias para adiar o fim do mundo, Ailton Krenak destaca a importância da relação de respeito entre os indígenas e a terra que habitam, e como o desenvolvimento sustentável, se adotado, preservaria a saúde ambiental, o bem-estar dos organismos e a conexão entre o homem e a Terra.

Poeta, escritor e ambientalista, Ailton Alves Lacerda Krenak luta desde os anos 1980 pelos direitos indígenas. Em 1987 ganhou projeção ao discursar na Assembleia Nacional Constituinte durante a elaboração da Constituição de 1988, onde defendeu os artigos relacionados aos direitos indígenas e protestou, com o rosto pintado com a tinta preta do jenipapo, contra os retrocessos e ataques aos territórios e tradições indígenas. Em 2016, recebeu o título de doutor honoris causa pela Universidade Federal de Juiz de Fora.

Ailton faz parte da etnia indígena Krenak, que possui comunidade em Minas Gerais, no Vale do Rio Doce – região geográfica onde está localizada a Região Metropolitana do Vale do Aço – e em outros estados brasileiros, como São Paulo e Mato Grosso. Os Krenak são conhecidos pelos botoques auriculares e labiais que os membros das comunidades usavam. Hoje, a utilização dos acessórios culturais é menos presente entre as gerações mais jovens.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário