12 de outubro, de 2021 | 00:15

Goleiros brilham e Botafogo e Cruzeiro empatam

Agência Brasil
Botafogo e Cruzeiro fizeram o clássico da 30ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, na noite de terça-feira (12). Enquanto o Glorioso mirava a ponta da classificação, a Raposa jogou no estádio Independência nesta terça-feira (12) em busca de uma vitória que lhe permitisse continuar sonhando com o acesso à primeira divisão.

Porém, em uma noite na qual os grandes destaques foram os dois goleiros, o empate em 0 a 0 acabou sendo o resultado final. Com isso, o Botafogo permaneceu na vice-liderança, com 52 pontos, enquanto o Cruzeiro ficou na 11ª com 39. Na próxima rodada o Botafogo pega o Brusque, enquanto o Cruzeiro mede forças com o Avaí.

Triunfo baiano
Também nesta terça, o Vitória superou o Sampaio Corrêa por 1 a 0 graças a gol em cobrança de falta do meia Eduardo.

Com este resultado o Rubro-Negro baiano assumiu a 18ª rodada da competição, com 29 pontos. Já a Bolívia Querida ficou na 10ª posição com 40 pontos.

O jogo

Empurrando pelo canto da sua torcida, o Cruzeiro começou o duelo se fazendo presente no campo ofensivo. Logo aos 2 minutos, Thiago recebeu dentro da área e ajeitou para Vitor Leque, que chegou chutando forte e acertou a parte externa da rede.

A Raposa teve outra grande chance aos 19 minutos, quando Rômulo cruzou para Thiago, que se antecipou à marcação e testou bonito, obrigando Diego Loureiro a fazer grande defesa para evitar o gol estrelado.

Já aos 46 minutos, Giovanni arriscou de longe, o goleiro rival espalmou e Vitor Leque ficou com a sobra. O atacante girou e bateu, mas para longe, acima do travessão. Ao todo, no primeiro tempo, o Maior de Minas finalizou 12 vezes, contra nenhuma do adversário.

2º tempo

O Botafogo chegou pela primeira vez aos 9 minutos. Em cobrança de escanteio, Rafael Navarro subiu livre e testou firme. A bola quicou e Fábio voou para salvar o Cruzeiro, espalmando para longe.

A resposta cruzeirense veio aos 16 minutos. Após lateral cobrado rapidamente, Giovanni recebeu e arriscou, de longe, para outra ótima defesa de Diego Loureiro.

Dois minutos depois, Vitor Roque, de 16 anos e estreante da noite, recebeu na ponta direita e soltou a bomba, que passou à direita da trave do Clube carioca.

Aos 25 minutos, Rafael Sóbis também tentou de longe e, com um belo chute, fez Diego Loureiro saltar e espalmar para escanteio.

No lance seguinte, Giovanni deu lindo passe para Adriano, que cruzou rasteiro. A zaga afastou mal e Brock ficou com a sobra, mas acabou finalizando para fora.

Aos 35, Lucas Ventura arrematou de muito longe e acertou o cantinho, mas Loureiro novamente voou para espalmar.

Nos instantes finais, Keké foi acionado, dentro da área, e tentou mandar para o gol, mas a bola subiu muito e foi para fora.

CRUZEIRO 0 X 0 BOTAFOGO
MOTIVO: 30ª RODADA - SÉRIE B DO CAMPEONATO BRASILEIRO
DATA: 12/10/2021 (TERÇA-FEIRA)
LOCAL: ARENA INDEPENDÊNCIA, BELO HORIZONTE (MG)

ÁRBITRO: DENIS DA SILVA RIBEIRO SERAFIM - AB (AL)

CRUZEIRO: FÁBIO; RÔMULO, LÉO SANTOS, EDUARDO BROCK E MATHEUS PEREIRA; LUCAS VENTURA, ADRIANO (MARCO ANTÔNIO) E GIOVANNI (CLAUDINHO); BRUNO JOSÉ (VITOR ROQUE) (KEKÉ), VITOR LEQUE (RAFAEL SÓBIS) E THIAGO.
TÉCNICO: VANDERLEI LUXEMBURGO

BOTAFOGO: DIEGO LOUREIRO; JONATHAN, CARLI, KANU E JONATHAN SILVA (CARLINHOS); BARRETO, PEDRO CASTRO, WARLEY (LUÍS OYAMA) E MARCO ANTÔNIO (DIEGO GONÇALVES); CHAY (LUIZ HENRIQUE) E RAFAEL NAVARRO (RAFAEL MOURA).
TÉCNICO: ENDERSON MOREIRA
CARTÕES AMARELOS: FÁBIO, GIOVANNI, EDUARDO BROCK, ADRIANO (CRUZEIRO); CARLI E CARLINHOS (BOTAFOGO)

Bruno Haddad /Cruzeiro
Cruzeiro e Botafogo ficaram no empate, na noite de terça-feira, no Independência Cruzeiro e Botafogo ficaram no empate, na noite de terça-feira, no Independência
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário