10 de outubro, de 2021 | 08:00

Escrivã de polícia é finalista em prêmio nacional pela criação da Frida

Álbum pessoal
Ana Rosa Campos é a criadora da atendente virtual ''Frida'', canal direto entre as vítimas de violência doméstica Ana Rosa Campos é a criadora da atendente virtual ''Frida'', canal direto entre as vítimas de violência doméstica

A escrivã de Polícia, Ana Rosa Campos, lotada em na Delegacia Regional de Manhuaçu, unidade pertencente ao 12º Departamento de Polícia Civil de Ipatinga e que trabalhou por muitos anos na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM) de Ipatinga, é finalista em dois prêmios de expressão nacional: Prêmio Patrícia Acioli e Prêmio Innovare. A Policial Civil foi a criadora da atendente virtual "Frida", canal direto entre as vítimas de violência doméstica e a DEAM da Polícia Civil.

O Prêmio Innovare reconhece a disseminação de práticas transformadoras que se desenvolvem no interior do sistema de Justiça do Brasil, independentemente de alterações legislativas. E identifica as ações concretas que promovam mudanças relevantes em antigas e consolidadas rotinas, e que possam servir de exemplos a serem implantados em outros locais.

Promovido pelo Instituto Innovare, o prêmio tem na sua Comissão Julgadora ministros do STF, STJ, TST, desembargadores, promotores, juízes, defensores, advogados e outros profissionais de destaque interessados em contribuir para o desenvolvimento do nosso Poder Judiciário.

O outro prêmio que colocou Ana Rosa como finalista é o Prêmio Patrícia Acioli, promovido pela Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro. Este prêmio foi criado em 2012 e celebra a memória da juíza Patrícia Acioli, assassinada por milicianos em 2011, na capital fluminense.

A atendente virtual "Frida", criada por Ana Rosa, presta atendimento às mulheres por meio de um “chatbot” programado no WhatsApp, que acolhe a denúncia, esclarece dúvidas, faz uma avaliação preliminar do risco e aciona a polícia em situações de flagrante, inclusive enviando uma viatura, quando a vítima não consegue acionar o 190.

A “Frida” evita deslocamentos desnecessários até a delegacia e é inclusiva, porque recebe solicitações também por áudio (em casos de vítimas analfabetas).

Os canais de contatos são os seguintes: Instagram: @chameafrida. Em Ipatinga (31) 3822-9421, Coronel Fabriciano (31) 3842-1439, Caratinga (31) 97595-4443, Abre Campo (31) 97109-8057 e Manhuaçu (31) 99410-0807.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário