10 de outubro, de 2021 | 10:00

Outubro rosa também é campanha para prevenção de câncer de mama em cães e gatos

Silvia Miranda
Para as veterinárias a conscientização dos donos ainda é muito tímidaPara as veterinárias a conscientização dos donos ainda é muito tímida
(Silvia Miranda - Repórter do Diário do Aço)
Outubro é o mês de prevenção do câncer de mama, uma conscientização também direcionada ao mundo animal já que a doença igualmente atinge cães e gatos, e não só as fêmeas como também os machos. Na clínica Rações Fabriciano, as veterinárias: Thais Coimbra Borba Roldão e Aline Carolina Soares Mota explicam que assim como funciona para as mulheres, o diagnóstico precoce é a melhor forma de garantir um tratamento eficaz.

Aline Carolina explica que a doença nos cães está muito ligada ao fator hormonal, à não castração e utilização do anticoncepcional, na forma de injeção contra o cio. A soma dos fatores favorece o desenvolvimento do câncer de mama nos bichos. “O animal deve ser castrado, o mais cedo possível, de preferência até o segundo cio, justamente para diminuir a exposição a esse estímulo hormonal”, completou.

A castração da fêmea consiste na retirada de todo o aparelho reprodutivo, ovários e útero, e impede outras doenças como a infecção uterina. Caso o dono tenha a intenção de reprodução da sua cadela ele deve levar o animal periodicamente ao veterinário e fazer o checkup anual.

“Quanto mais cedo for diagnosticado o câncer de mama no animal, mais chances de ser tratado. Muitas vezes o dono só procura o veterinário quando o tumor já está ulcerado porque, começa a incomodar visualmente, mas infelizmente não há muito o que fazer”, reforçou Aline.

A veterinária Aline destaca que muitos donos ficam com dó de fazer a castração no animal. “Não precisa ter medo pois, a melhor coisa que o dono pode fazer pelo seu animal, dá qualidade de vida pra ele e previne outras infecções, crise alérgica e nos machos o câncer de próstata”, defendeu.

Tratamento

Thais Coimbra explica que é possível perceber o nódulo fazendo o toque na glândula mamária, alguns sendo menores outros maiores. A veterinária esclarece sobre quando, no caso de confirmação do nódulo o tratamento é cirúrgico, para fazer a retirada. “Em muitos casos os tumores são malignos, podendo ir para os linfonodos inguinais ou até causar metástase do pulmão. Se for maligno além de tirar a glândula mamária, pode ter que retirar os linfonodos ou ficar com o pulmão comprometido”, explicou.

Para saber se o tumor do animal é maligno é preciso fazer a histopatologia, também chamado de biópsia animal. “Nos gatos o câncer de mama também tem uma alta incidência, com mais chance de ser maligno porque 80% dos casos são malignos”, complementou.

Prevenção é mais barato

O acompanhamento periódico, com possibilidade de um diagnóstico precoce, influencia até na questão financeira. “As consultas periódicas no veterinário ou até mesmo a castração, feita no filhote, custa menos que o tratamento do câncer em um animal adulto. Uma cirurgia numa cadela adulta, com o tumor já avançado, é uma cirurgia de risco e quanto maior o risco da cirurgia mais caro é, então prevenir o câncer é muito mais barato”, reforçou Aline Carolina.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário