08 de outubro, de 2021 | 15:07

PM de Meio Ambiente prende suspeitos de tráfico em Revés do Belém

Divulgação Polícia Militar
O material recolhido pelos policiais durante a ocorrência em Revés do BelémO material recolhido pelos policiais durante a ocorrência em Revés do Belém

Um casal suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas no distrito de Revés do Belém, em Bom Jesus do Galho, foi preso na noite de quinta-feira (8) pelos policiais militares do Grupo Especial de Policiamento Ambiental (Gepam). Drogas, dinheiro e outros objetos recolhidos com os suspeitos foram encaminhados para a delegacia de Polícia Civil de Caratinga.

A equipe da PM de Meio Ambiente patrulhava a LMG-425, entre Revés do Belém e Vargem Alegre. Eles viram um jovem que demonstrou nervosismo ao notar a aproximação da viatura policial. J.G., de 25 anos, estava com uma porção de maconha que, segundo o abordado, havia sido comprada no distrito.

O usuário revelou que pagou a maconha por meio de uma transferência eletrônica PIX na conta bancária em nome de uma mulher. Os policiais realizaram buscas para localizar o vendedor da droga, sendo encontrado na rua Gameleira, em Revés do Belém, trabalho que contou com o apoio da PM do distrito.

Os policiais prenderam V.S.P., de 33, e a C.I.P.S., de 25 anos. O prédio onde mora os suspeitos foi vistoriado, inclusive com o auxílio de cães da Rondas Ostensivas com Cães Adestrados (Rocca), do 14º Batalhão de Ipatinga. Populares informaram que V. estaria vendendo drogas no local.

No telhado da residência e da casa vizinha foram encontrados duas porções de maconha e um pacote com cocaína que daria para encher 30 pinos com a droga, além de uma pedra de crack. Pinos vazios foram encontrados pelos policiais. A quantia de R$ 2.114 foi apreendida com relógio e cordão.

O crime ambiental também foi constatado com a localização de carne de tatu na geladeira da casa, um alçapão e três coleiros criados irregularmente. Um cartucho de calibre 32 foi achado pelo cão Lion debaixo do armário no quarto de V.S. que está em regime condicional pelo crime de tráfico de drogas.

Os três detidos, o casal por tráfico e crime ambiental e o usuário, foram levados para o plantão da Delegacia de Caratinga. Os objetos apreendidos também foram entregues na Polícia Civil. Os pássaros foram periciados por um médico-veterinário e liberados em uma área de preservação ambiental. A carne de tatu foi inutilizada e descartada em um aterro.



Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário