05 de outubro, de 2021 | 16:27

Grupo CCR vence leilão do Aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte

© Carlos Alberto/Imprensa MG
Lance vencedor da outorga fixa foi de R$ 34 milhõesLance vencedor da outorga fixa foi de R$ 34 milhões
(Bruno Bocchini - Repórter da Agência Brasil)
O Grupo CCR venceu hoje (5) o leilão para administração privada do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade – Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. O lance vencedor da outorga fixa foi de R$ 34 milhões, 245,29% acima do valor mínimo, fixado em R$ 9,8 milhões. O leilão ocorreu na B3, na bolsa de valores de São Paulo.

De acordo com o governo de Minas Gerais, o grupo vencedor terá, a partir de agora, a concessão da exploração comercial, e deverá executar a ampliação e a manutenção da infraestrutura do aeroporto. São esperados investimentos privados da ordem de R$ 151 milhões. Desse total, cerca de R$ 65 milhões deverão ser investidos nos primeiros 36 meses, destinados, entre outros serviços, à construção de um terminal de aviação geral, sistema de pistas de táxi, recuperação parcial do pavimento da pista e preparação para novos hangares.

Além disso, a concessão, de 30 anos, deverá gerar também a arrecadação anual de Outorga Variável, correspondente a um percentual da receita bruta obtida pelo concessionário. O projeto estima ainda R$ 99 milhões em impostos federais, estaduais e municipais.

“As privatizações são fundamentais. A iniciativa privada tem mais agilidade e condições de gerir. E, além disso, como estado quebrado que nós somos, não temos condições de fazermos investimentos nesses negócios”, destacou o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, em discurso na B3.

O Aeroporto da Pampulha atende, atualmente, ao tráfego de aeronaves da aviação executiva e aviação geral, sendo um dos principais polos de manutenção de aeronaves e helicópteros do país. Existem em funcionamento cerca de 30 hangares no local.

Nos últimos cinco anos, a média anual no aeroporto foi de 323,9 mil passageiros transportados e movimentação de 41,5 mil aeronaves. A estrutura está instalada em uma área de aproximadamente 2 milhões de metros quadrados, no bairro da Pampulha, a cerca de 8 km do centro de Belo Horizonte.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Mauricio Costa

06 de outubro, 2021 | 13:03

“Edimir, está muito claro que as privatizações e concessões de bens públicos no Brasil é uma espécie de "ação entre amigos". Desde o Fernando Henrique Cardo, passou pelo Lula e não é diferente com Bolsonaro. Todos são entreguistas do patrimônio público com os aplausos da massa. É o que acontecerá com os Correios agora, como muito bem reportou a notícia: "Correios vão a leilão por um 'valorzinho simbólico', diz secretária de privatização" - https://economia.uol.com.br/noticias/redacao/2021/08/28/martha-seillier-correios-privatizacao-ppi-leilao.htm”

Edimir Rodrigues

06 de outubro, 2021 | 09:03

“Explique aí, o aeroporto da Panpulha leiloado por 34 milhões. O aeroporto se Santana do Paraíso gasta-se 12 milhões para recuperar a pista. A diferença de estrutura dos dois é totalmente diferente. O aeroporto da Pampulha foi doado.”

Envie seu Comentário