04 de outubro, de 2021 | 13:48

UFMG é a melhor federal em lista de cientistas mais produtivos e influentes

Divulgação
A Universidade Federal de Minas Gerais ocupa a quinta posição na América Latina e está entre as oito melhores dos países do Brics, segundo o AD Scientific IndexA Universidade Federal de Minas Gerais ocupa a quinta posição na América Latina e está entre as oito melhores dos países do Brics, segundo o AD Scientific Index

A UFMG aparece na quinta posição na América Latina, com 345 cientistas entre os 10 mil mais produtivos e influentes, e está entre as oito universidades mais bem classificadas dos países do Brics (bloco que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), com 150 pesquisadores entre os 10 mil de maior produtividade e impacto, segundo o AD Scientific Index 2021. Nos dois casos, é a universidade federal mais bem classificada.

A organização independente AD Scientific mede, por meio da combinação de diferentes índices e bancos de dados, o desempenho de produção dos cientistas e o impacto de seus estudos nos respectivos campos de pesquisa. As informações compiladas para o ranking refletem tanto a performance dos últimos cinco anos quanto a de toda a carreira.

Os rankings da AD utilizam nove parâmetros e consideram 12 grandes áreas do conhecimento (com 256 divisões). Para a mais recente edição do levantamento, foram coletados dados de 708.703 pesquisadores de 11.940 instituições localizadas em 195 países, que são agrupados em 11 regiões do globo.

Para o pró-reitor de Pesquisa da UFMG, professor Mario Montenegro Campos, as posições de destaque ocupadas pela UFMG “em mais esse levantamento independente demonstram a alta qualidade, a relevância e o impacto da produção científica da Universidade nos contextos de um bloco econômico importante com participação do Brasil e do continente latino-americano”.

Publicações e citações

O AD Scientific Index combina indicadores como os do h-index, que considera número de citações recebidas pelas publicações, e do i10, que contabiliza os artigos com 10 ou mais citações, tomando como fonte, nesses dois casos, o Google Acadêmico, plataforma amplamente utilizada para pesquisa de literatura acadêmica.

O levantamento relativo aos Brics inclui 1.033 universidades dos cinco países-membros. O ranking da América Latina abrange 543 instituições.

As universidades dos Brics classificadas nas sete primeiras posições são, nesta ordem, USP, Tsinghua University (China), Unicamp, Unesp, Zhejiang University (China), Peking University (China) University of Cape Town (África do Sul). Na lista das instituições latino-americanas, as quatro mais bem posicionadas são USP, Unesp, Unicamp e Universidad Nacional de La Plata, na Argentina.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário