10 de setembro, de 2021 | 17:11

Projeto esportivo inclusivo já atende 30 crianças em Ipatinga

Divulgação
Alunos com transtorno do neurodesenvolvimento psicomotor são assistidos por profissionais qualificados no Centro Esportivo e Cultural 7 de OutubroAlunos com transtorno do neurodesenvolvimento psicomotor são assistidos por profissionais qualificados no Centro Esportivo e Cultural 7 de Outubro

Foi lançado oficialmente nesta semana o projeto esportivo ASSEEVA-Paralímpico-Ano I, único do gênero nas regiões do Vale do Aço e Vale do Rio Doce. A iniciativa tem como objetivo a promoção e potencialização do processo de habilitação e reabilitação de crianças com transtorno do neurodesenvolvimento psicomotor no município de Ipatinga e região. O governo municipal ressalta que já são beneficiados 30 alunos matriculados na rede regular de ensino, assistidos com atividades físicas e esportivas sistematizadas baseadas na Análise Aplicada do Comportamento (ABA), oferecidas no Centro Esportivo e Cultural 7 de Outubro, no bairro Veneza.

A idealização e viabilização das ações se deu por meio de Lei Estadual de Incentivo ao Esporte de Minas Gerais. A Cemig e a Secretaria de Educação atuam como apoiadores e parceiros.

Durante o evento de lançamento, o prefeito Gustavo Nunes (PSL) frisou a atenção dada às estratégias de inclusão no seu governo. “A inclusão é um ponto relevante em nossa gestão. Acredito em uma política com um pensar coletivo, onde todos têm acesso às oportunidades de desenvolvimento e valorização de aptidões. Assim fazemos valer em sua plenitude o direito constitucional à educação”, disse.

Pertencimento social

Um instrumento fundamental para materialização dos benefícios do projeto paralímpico é a ASSEEVA (Associação Esportiva e Educacional Vale do Aço-RPS), fundada em 2019. De acordo com a coordenadora do projeto, Simone Martinho, o trabalho representa uma conquista para todos que acompanham e necessitam do acompanhamento. “Estar à frente desse projeto é muito gratificante, pois além de estimular habilidades conseguimos desenvolver a sensação de pertencimento social às famílias e alunos atendidos no projeto”, ressaltou.

Entre outros detalhes de infraestrutura, os alunos-atletas contam com uniformes, material esportivo, alimentação e transporte, sendo acompanhados por professores, treinadores e preparadores físicos. O resultado é a melhoria das atividades motoras, sociais, afetivas e cognitivas do público atendido, com preparação para competições.

O projeto ainda conta com algumas vagas, para participação a criança deve estar matriculada na rede municipal, sendo encaminhada à coordenação no Centro Esportivo e Cultural 7 de Outubro. O atendimento é feito as segundas, quartas e sextas, de 7h30 as 11h, e às terças e quintas, de 13h as 16h40. O telefone de contato é o 3829-8306.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário