24 de julho, de 2021 | 14:33

Governo de Ipatinga define retorno de aulas 100% presenciais a partir de agosto

As aulas na rede municipal de ensino serão retomadas a partir do próximo dia 2

Arquivo DA/Alex Ferreira
Todas as unidades escolares passarão a funcionar em sistema presencial, com exceção dos alunos com comorbidadesTodas as unidades escolares passarão a funcionar em sistema presencial, com exceção dos alunos com comorbidades

As aulas na rede municipal de ensino de Ipatinga serão retomadas a partir do próximo dia 2 de agosto, conforme o Decreto nº 9.737, publicado pelo Executivo nesta sexta-feira (23), no Diário Oficial. Todas as unidades escolares passarão a funcionar em sistema presencial, com exceção dos alunos com comorbidades, que ainda terão direito às aulas remotas.

Assim como no retorno semipresencial ocorrido em fevereiro, todas as unidades escolares continuam preparadas para receber os estudantes e funcionários com os cuidados preventivos necessários. Cada educandário continuará com 'dispensers' de álcool em gel em pontos estratégicos e cartazes com orientações sobre como proceder em tempos de pandemia do novo coronavírus, além de tapetes sanitizantes.

O prefeito Gustavo Nunes destacou a importância do retorno das aulas presenciais e reafirmou que tal medida só é possível graças aos números concernentes à pandemia controlados na cidade. “Sempre afirmei que a educação é uma das prioridades da nossa administração e o quanto era importante que nossos alunos voltassem para a escola de forma presencial. Mas para que isso fosse possível, investimos em saúde e conseguimos controlar os números da Covid-19 em Ipatinga. Como é praxe em nosso governo, houve muito diálogo com profissionais capacitados da Secretaria de Educação (SME) e decidimos então que era hora de dar mais este passo”, explicou o chefe do Executivo.

A decisão também é avalizada pelos scores quinzenais apurados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que possibilitam há um longo tempo, tecnicamente, 70% de ocupação nas salas de aula. No último deles, publicado no dia 10 de julho, levando em consideração que grande parte das pessoas com 34 anos ou mais já foram vacinadas no município (e dentre estas os profissionais na área da Educação), é possível assegurar que as restrições relativas à ocupação nas salas de aula e distanciamento podem ser menos rígidas, daí a decisão de voltar com 100% de ocupação, mantendo o cumprimento de todo protocolo sanitário e respeitando o distanciamento de um metro entre as mesas em cada sala de aula.

A secretária de Educação do município, Patrícia Avelar, falou sobre a importância da volta das aulas ao sistema convencional. “Conforme já afirmado por vários especialistas, de uma forma geral os alunos perderam muito com o ensino remoto. Com a possibilidade deste retorno somente presencial, ganham todos: alunos, professores, toda a comunidade escolar. O nosso ensino, que tem muita qualidade, como vários outros também foi afetado por um certo descompasso ditado pela forma remota. Com a retomada presencial, voltaremos a ter um ensino efetivamente de ponta, notabilizando-se como referência nacional”, resumiu.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Jorge

25 de julho, 2021 | 13:22

“Até que fim, quase dois anos sem aulas,vai ter o retorno.”

Heitor Eduardo de Souza Lazarino Ribeiro

24 de julho, 2021 | 19:11

“Vai dar merda isso confia porque eu sou aluno é vejo tudo que está acontecendo funcionarios da limpeza sem máscara”

Envie seu Comentário