21 de julho, de 2021 | 14:29

Everson vai do inferno ao céu na classificação atleticana

Pedro Souza
Goleiro falhou no tempo regulamentar, mas foi o herói nos pênaltisGoleiro falhou no tempo regulamentar, mas foi o herói nos pênaltis

O Atlético está garantido nas quartas de final da Copa Libertadores depois de eliminar o Boca Juniors nos pênaltis, na noite de terça-feira (20), no Mineirão. Após dois jogos em que o time mineiro não jogou muito bem e viu dois gols do adversário serem anulados pelo VAR, a classificação deu contornos de herói ao goleiro Everson, que poderia ter saído como vilão da última partida.

O goleiro falhou no segundo tempo, o que permitiu que o Boca abrisse o placar. Porém, após conferência no VAR, o árbitro anulou o gol. Com a partida em 0 a 0, a decisão foi para os pênaltis. Enquanto Hulk e Hyoran desperdiçaram suas chances, Everson defendeu duas cobranças, além dele mesmo bater o último pênalti, marcando o gol que sacramentou a classificação do Galo. Final: Atlético 3 x 1 Boca Juniors. Essa foi a quarta decisão de pênaltis do alvinegro na Libertadores, e ele venceu todas.

Ao fim do jogo, o goleiro festejou a classificação. "O gol mais especial da minha carreira. Ele não entra na estatística, dentro de um jogo, mas com certeza é o mais especial e o mais decisivo. Um momento de tensão, na quinta batida, onde o Cuca deixou essa responsabilidade para mim (risos). Eu também não esperava essa responsabilidade, mas não fugi dela", disse.

O próximo adversário do alvinegro sairá do confronto entre Argentinos Juniors e River Plate, resultado que será conhecido no fim da noite desta quarta-feira (21).

Revolta hermana

A eliminação gerou revolta nos argentinos, que criticaram a ação do VAR. Depois do jogo, a delegação do Boca vandalizou o Mineirão, agrediu seguranças e tentou invadir os vestiários do Atlético e dos árbitros. Por todas essas confusões, os argentinos passaram a noite na delegacia dando explicações e só saíram de lá no início da tarde desta quarta-feira. Astros do país também criticaram a ação do VAR nos dois jogos, entre eles Verón e Riquelme, ídolo do Boca.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário