17 de julho, de 2021 | 10:22

Projeto mantém conexão com a dança e as artes

Divulgação
As atividades foram iniciadas em fevereiro de 2020, mas interrompidas pela pandemia: novo formato híbridoAs atividades foram iniciadas em fevereiro de 2020, mas interrompidas pela pandemia: novo formato híbrido

Manter a conexão com a dança e com as artes de um modo geral é essencial nessa pandemia. Esta constatação motivou o Centro de Referência em Dança do Vale do Aço a dar continuidade às aulas de ballet clássico para cerca de 100 crianças e adolescentes participantes. O projeto de forma presencial foi lançado em fevereiro de 2020, mas teve de ser interrompido logo no mês seguinte em função das medidas sociais e sanitárias de prevenção à covid-19.

Após uma pesquisa interna, 80% dos participantes concordaram com as aulas no formato on-line, e a programação que seria encerrada em novembro do ano passado foi concluída em maio deste ano. “Relutamos em optar pelas aulas remotas, mas chegamos à conclusão de que era importante manter a conexão com a dança e a arte de um modo geral, nesse momento tão delicado”, afirma Salette Olguin, diretora artística do projeto.

Lançado em 2007, o projeto já recebeu cerca de 1.500 participantes em 14 anos de atividades. Conforme a produção, a principal proposta é “inserir crianças e adolescentes no universo da dança e das artes, democratizando o acesso e contribuindo para formação de público para o setor”. O resultado das atividades pode ser conferido no vídeo “Mantendo a Conexão”, disponível no canal do YouTube.com/academiaolguinballet. A iniciativa é patrocinada pela Usiminas, com apoio do Instituto Usiminas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Envie seu Comentário