16 de junho, de 2021 | 10:00

Pavimentação da MG-760 chega à portaria do Parque Estadual do Rio Doce, em Marliéria

Wander Castro
A pavimentação rodovia MG-760 é esperada há mais de três décadas pela população do Vale do AçoA pavimentação rodovia MG-760 é esperada há mais de três décadas pela população do Vale do Aço

O asfaltamento da MG-760 chegou à portaria do Parque Estadual do Rio Doce (Perd) nesta terça-feira (15). Em um vídeo divulgado nas mídias sociais, é possível ver o asfalto próximo à entrada da unidade de conservação, onde há movimentação de trabalhadores e máquinas na estrada.

Com o total de 57 quilômetros, a pavimentação da MG-760 inclui o trecho que liga o distrito de Cava Grande, em Marliéria, ao município de São José do Goiabal e à BR-262. A portaria do parque representa a metade do trecho a ser asfaltado. A empresa responsável pelas obras é a Tamasa Engenharia.

Recurso

A obra é desenvolvida com recurso da ordem de R$ 128 milhões, resultantes de um repasse da Fundação Renova, a título de compensação pelos danos ambientais da catástrofe da mineradora Samarco em Mariana, no ano de 2015. O acordo permitiu que a obra, parada desde 2018, fosse retomada neste ano. Desde então, o asfaltamento que tinha parado no povoado de Santo Antônio da Mata avançou em direção ao Perd. A rodovia pavimentada é esperada há mais de três décadas pela população do Vale do Aço, para facilitar o acesso à Zona da Mata mineira.

Estrada Parque

Ainda em Marliéria, para este mês de junho é esperada a presença do governador Romeu Zema (Novo) para a assinatura da ordem de serviço para a pavimentação da Estrada Parque Bispo Dom Helvécio, que faz a ligação da sede do município de Marliéria à entrada do Parque Estadual do Rio Doce.

Quilômetros restantes

Dos 18 quilômetros da estrada, via mirante do Pico Jacroá, cinco quilômetros já estão pavimentados, entre o pé da serra e a portaria, passando pelo povoado de Santa Rita. Falta a pavimentação no trecho que atravessa a serra. Essa obra também receberá aporte financeiro, superior a R$ 12 milhões, aprovado no Comitê Interfederativo da Fundação Renova, com recursos de compensação ambiental pelo desastre da Samarco em Mariana.

Licitação

A licitação foi concluída no mês de abril e a empresa vencedora, Ipê Engenharia, de Montes Claros, fará a execução da obra com o orçamento de R$ 12.796.116,03. O principal benefício da pavimentação da estrada na Serra do Jacroá é o incremento no turismo ecológico.

Wander Castro
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: [email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Joaquim Roberto

17 de junho, 2021 | 02:14

“Só em acabar com aquela poeira, costelas e barro já tá bom demais.”

Charlyston

16 de junho, 2021 | 17:50

“Galera,ainda há,em Santo Antônio,Marliéria,um pedaço de uns 500 metros sem pavimentar. Quero saber se essa parte receberá a obra?”

Oliver

16 de junho, 2021 | 13:45

“Desculpe falar a verdade....mas, há uma grande diferença da qualidade do asfalto feito anteriormente, e o atual...analisem pra vcs verem...baixa qualidade do asfalto que se inicia na comunidade de Santo Antônio em direção ao parque...PAREM DE CORRER, façam com qualidade. Ou se correrem , façam com excelência.”

Marcelo Henrique

16 de junho, 2021 | 11:12

“Mentiras sobre a reportagem:
O pavimento não chegou na metade da extensão da MG 760, da portaria do parque até a conclusão da obra faltam 32km, mais da metade dos 57km.
Faltam TODAS as sinalizações horizontal e vertical.
Faltam tratamento das encostas e taludes .
Não tem 1 metro de acostamento.
Realmente, como toda obra publica no brasil, a morosidade reina!”

Envie seu Comentário