15 de junho, de 2021 | 07:55

Mulher é atropelada por motocicleta em Ipatinga e fica gravemente ferida

Enviada para o portal Diário do Aço
A vítima estava com fones de ouvido e não teria escutado a aproximação da motocicletaA vítima estava com fones de ouvido e não teria escutado a aproximação da motocicleta

Permanece internada no Hospital Márcio Cunha, em Ipatinga, a corredora Alessandra Aparecida Neves da Silva Matos, de 39 anos, vítima de um atropelamento na noite de segunda-feira (14). O acidente aconteceu na rua Maraquê, no bairro Iguaçu, em Ipatinga. A vítima praticava corrida, quando não percebeu uma moto e foi colhida pelo veículo, nas proximidades do Hotel Panorama Tower. A vítima sofreu graves ferimentos e foi internada em estado grave.

O condutor da moto, um homem de 37 anos, que pediu para não ser identificado na notícia, contou à Polícia Militar que trafegava pela rua com o objetivo de acessar a avenida Pedro Linhares Gomes (trecho da BR-381) quando, ao passar próximo ao hotel, deparou-se com a mulher correndo. A desconhecida estava no meio da rua e com fones nos ouvidos.

O motociclista alega ter observado que ela estava distraída e reduziu a velocidade para desviar-se, além de acionar a buzina. Porém, a corredora mudou a direção ao ver algumas pessoas, que estavam em um ponto de ônibus, gesticulando para alertá-la. Na mudança de direção, a mulher acabou indo para o mesmo lado por onde passava a motocicleta e ocorreu o atropelamento.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros Militar foi acionada para prestar socorro aos envolvidos no acidente. O motociclista sofreu apenas um ferimento no joelho direito e dispensou atendimento médico.

Já, a corredora estava desacordada, foi socorrida e encaminhada para o Hospital Márcio Cunha. Os médicos constataram que a vítima apresentava quadro de traumatismo craniano. Ela estava sem seus documentos pessoais, o que impossibilitou identificá-la no momento do atendimento.

O local onde ocorreu o atropelamento foi periciado pela Polícia Civil. O condutor da moto, possui Carteira Nacional de Habilitação porém, não para pilotar motocicleta. Com isso, o motociclista foi multado e conduzido para a delegacia de Polícia por se envolver em acidente grave de trânsito.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoedito[email protected]

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

Lucas Vinicius

18 de junho, 2021 | 01:12

“To vendo uma galera julga o motociclista mas nem leram a reportagem eu aposto, eu estava no Local na hora do acidente o motociclista estava devagar a pedestre praticamente se jogou em frente a moto, o rapaz estava totalmente preocupado com a moça, quando é com as outras pessoas é fácil julgar todos estamos sujeitos a situação como a tal”

Jose R. Moreira

16 de junho, 2021 | 20:07

“Sinceramente? O problema foi o motociclista mesmo. Eu sou motociclista também, além de motorista. Não uso a buzina, uso o freio. A buzina pra mim (na minha moto antiga andei por uns quinze anos sem buzina) só serve para avisar que vai ultrapassar, isto depois que o condutor da frente já te viu, BUZINA NÂO PARA O VEÍCULO. Se você vê uma pessoa que pode atravessar sua frente, freie, Use o freio. Que que custa?. É mais seguro e mais educado, afinal a via não é só sua.”

Nimbru

16 de junho, 2021 | 20:00

“Infelizmente as pessoas hoje em dia não respeitam o trânsito, o problema não é a pessoa usar fone e sim a pessoa saber que deve manter a atenção por estar na rua, horário de pico a pessoa no meio da rua desatenta, tem que levar as coisas mais a sério, só fico no canto, sempre uso fone e mantenho atenção redobrada, sempre que posso corro na calcada, infelizmente são poucos condutores de veículo que como ser humano tem amor ao próximo, talvez esse condutor tivesse condição de freira a moto já que ela foi visualizada antecipadamente.”

S

16 de junho, 2021 | 13:30

“Lê direito criatura, ela estava de fone, por isso aconteceu o acidente. A pessoa fica totalmente desatenta ao que está acontecendo na rua.”

Roger

16 de junho, 2021 | 08:31

“Duas coisas, evidente que o condutor deveria estar habilitado para conduzir tal veículo, mas o que causou o acidente não foi esse motivo e sim por falta de atenção e responsabilidade da pedestre, no caso da corredora. É fato e iminente perigo, quando pessoas colocam fone de ouvido para correr ou caminhar nas ruas. Eu sou habilitado e já ocorreu tipo de situação semelhante, graças a Deus não chegou ao ponto de nenhum acidente mais grave. Todos devem assumir a sua responsabilidade, motoristas e pedestres. A culpa por fato como esse não deve ser imputada ao condutor, não tirando a sua responsabilidade pelo fato da falta da habilitação.”

Arlete

15 de junho, 2021 | 19:50

“Deus abençoe essa moça, que sua recuperação aconteça rápido!
E esse cara sem carteira precisa ter responsabilidade no trânsito, pilotar sem habilitação dá nesse tipo de acidente, prejudica vida.”

Envie seu Comentário